Como ter o melhor perfil do LinkedIn na busca por emprego

Reprodução/Forbes
Maximize seu perfil no LinkedIn para maximizar suas perspectivas de busca de emprego

Resumo:

  • Segundo Michelle Ling, engenheira de software sênior do LinkedIn, adicionar uma foto, selecionar um setor, apresentar cinco habilidades, incluir trabalho voluntário e um resumo sobre si mesmo aumentam a visibilidade do perfil;
  • A fim de garantir que o seu perfil seja encontrado pelas empresas almejadas, é de extrema utilidade incluir no resumo palavras-chave relevantes à sua meta de carreira e se manter ativo na rede;
  • Para uma busca de emprego eficiente e assertiva, é essencial manter seu perfil atualizado com sua experiência e interesses atuais.  

No evento “Recrutadores, LinkedIn e pesquisa de emprego bem-sucedida”, organizado pelo Comitê de Aprendizado e Desenvolvimento Profissional da Barnard e sediado nos escritórios do LinkedIn em Nova York, Michelle Ling, engenheira de software sênior da corporação, compartilhou quatro maneiras de aumentar a visibilidade do seu perfil na rede social de negócios:

VEJA MAIS: 3 maneiras de usar o LinkedIn para aumentar sua rede

  1.  Adicione uma foto e obtenha 21 vezes mais cliques no seu perfil
  2.  Selecione um setor — 30 vezes mais cliques
  3.  Selecione pelo menos cinco habilidades — 17 vezes mais cliques
  4.  Inclua trabalho voluntário — 6 vezes mais cliques

 Ling também recomenda ter um resumo no perfil. Os melhores resumos possuem pelo menos 40 palavras, são escritos em forma de parágrafo (em vez de tópicos) e incluem exemplos. Para facilitar a busca, a engenheira recomendou o preenchimento dos campos localização, educação, publicações e realizações.

 Recrutadores buscam candidatos no LinkedIn

 Eu também falei no evento e, como atuo como recrutadora há mais de 20 anos, pude confirmar o valor de um bom perfil no LinkedIn. Até mesmo empresas com extensos bancos de dados internos de candidatos usam o LinkedIn para encontrá-los. Eu utilizei a rede social para fazer pesquisas em diversos níveis e setores, incluindo serviços financeiros, consultoria, mídia, tecnologia e organizações sem fins lucrativos.

 Ao pesquisar candidatos, me baseei nos campos que Ling enfatizou — localização, educação e habilidades. Também busquei palavras-chave e combinações específicas de palavras, que deram resultados em todas as seções dos perfis. Todos querem que o perfil seja encontrado. Por isso, é preciso usar palavras-chave. O resumo sugerido por Ling é uma ótima maneira de incluir essas palavras-chave.

 Outra recrutadora presente ao evento, Paramita Roy, da start-up de tecnologia Vettery, recomendou incluir variações de habilidades ou títulos semelhantes para elevar as chances de ser encontrado em buscas. Por exemplo: se você tem habilidades de codificação, deve incluir as palavras “codificação, codificador, programação” e outras variantes. Dessa forma, se um recrutador pesquisar por “codificação”, mas outro pesquisar por “programação”, ambos encontrarão você.

Outra palestrante, Julie Melwani, parceira de negócios de RH do Bank Leumi, afirmou que as empresas recrutam de várias maneiras — com recursos internos de RH e, às vezes, via agências externas. Portanto, os candidatos que desejam maior número de oportunidades devem estar preparados para os dois tipos de recrutador. E, pela minha experiência, posso afirmar que ambos usam o LinkedIn.

 Aproveite os recursos do LinkedIn

Outro membro do LinkedIn no evento, a gerente principal de produto da rede, Keren Baruch, lembrou que o site não é mero repositório de perfis, mas uma ferramenta ativa. Ela recomendou fazer e aceitar convites para aumentar a rede de contatos. Dada a importância do networking para a procura de emprego, eu digo mais: melhor pecar por ser mais aberta do que cautelosa ao analisar um convite do LinkedIn.

 Entre as ferramentas ativas do site para quem procura emprego, a engenheira de software sênior Michelle Ling destacou as de:

  • acompanhar empresas e influenciadores
  • criar alertas de emprego
  • se juntar a grupos para expandir a rede
  • usar a ferramenta de mapeamento de ex-alunos

Mantenha o perfil atualizado e ativo

 Todas essas dicas, no entanto, serão inúteis se você não mantiver seu perfil atualizado com detalhes e se não permanecer ligado. Ao recrutar, eu costumo mandar mensagens a candidatos em potencial pelo site, e muitas vezes recebi deles um retorno tardio. É preciso configurar a conta para ser notificado a cada mensagem recebida. Outros, não atualizaram as informações de e-mail anexadas ao perfil deles e, portanto, não recebem a notificação. Você não pode simplesmente configurar seu perfil uma vez e deixar de alimentá-lo.

 Você também deve manter seu perfil atualizado para que ele represente suas experiências e interesses. Se você for contatado sobre vagas que não correspondem às suas competências, pode ser culpa do seu perfil. Se for contatado sobre trabalhos que não lhe interessam, talvez precise destacar as responsabilidades ou projetos específicos que gosta de fazer, em vez da totalidade da sua experiência.

 Sim, incorporar as dicas funciona em uma busca de trabalho já ativa. No entanto, os recrutadores são chamados de “headhunters” por um motivo — nós gostamos de “caçar” os nossos candidatos. Eu nunca suponho que o candidato ideal encontrará magicamente meu anúncio de emprego, pois sempre procuro por candidatos ideais. Eleve ao máximo o seu perfil no LinkedIn e o mantenha atualizado — e, assim, ajude os recrutadores a encontrar você.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).