Relação ruim com o chefe? Veja como consertar o problema

Reprodução/Forbes
A solução para eliminar os conflitos com o chefe não é evitá-lo, mas sim interagir com ele e se desculpar quando necessário

Resumo: 

  • Evitar o chefe quando a relação está problemática não só é ineficiente para resolver o conflito como também pode prejudicar o desempenho no trabalho; 
  • Um estudo revela que funcionários que passam seis horas por semana interagindo com seu líder direto são mais inspirados, engajados, inovadores e motivados;
  • Reconhecer o erro, pedir desculpas, mapear os comportamentos e refletir sobre eles são estratégias para melhorar o relacionamento com o chefe.

Quando um relacionamento com o chefe vai mal, fugir costuma ser a primeira reação. “Se eu apenas fizer meu trabalho e ficar fora do radar do chefe por um tempo, talvez a coisa toda simplesmente acabe.” Evitar pode parecer uma boa maneira de eliminar o desconforto, a dor e a dificuldade de definir as coisas com seu chefe, todavia, não vai resolver o problema. Além disso, se você é uma pessoa centrada na carreira, pesquisas mostram que essa evasão pode prejudicar isso também.

VEJA MAIS: Como lidar com um chefe que não sabe o que quer

Meu estudo chamado “Ótimas Horas com o Chefe” revelou que os funcionários que passam seis horas por semana interagindo com seu líder direto são 29% mais inspirados, 30% mais engajados, 16% mais inovadores e 15% mais motivados do que aqueles que fazem isso apenas uma hora por semana.

Assim, evitar seu chefe não apenas impedirá o conserto de um problema de relacionamento como o impacto do tempo perdido com ele provavelmente também será negativo para o seu desempenho no trabalho.

Então, como aumentar a interação com o chefe quando o relacionamento está com problemas?

Palavras-chave 

Primeiro, reconheça e peça desculpas ao chefe pelo estado atual do relacionamento. Tente algo como: “Sei que nossa relação de trabalho não tem sido ótima ultimamente, e quero dizer que sinto muito por isso.” Se você tem coragem, dê um passo adiante e diga: “Eu sei que não tenho atendido às suas expectativas, e quero dizer que sinto muito por isso. ”

Antes de protestar com “isso não é minha culpa” ou “meu chefe é um idiota”, lembre-se de que você é quem sofre se não consertar esse relacionamento (é mais provável que você seja demitido do que seu chefe, nesse caso). É preciso coragem para assumir um problema sem culpar os outros ou dar desculpas. Dizer “sinto muito” com sinceridade é tão raro que seu chefe será imediatamente desarmado (e você se tornará lendário por ter a verdadeira coragem e resistência).

Logo no início da minha carreira, enquanto eu estava subindo a escada corporativa com rapidez, ganhei (merecidamente) uma certa fama de ser arrogante. Eu não estava sozinho em minha disfunção, então, um dia nosso CEO contratou um consultor (vamos chamá-lo de Chet) para informar a toda equipe executiva, inclusive a mim, sobre os comportamentos inaceitáveis. Após entrevistas individuais, Chet reuniu o grupo e, com o CEO presente, começou a gritar. Um por um, cada executivo foi esmigalhado. Alguns reagiram com raiva, outros fazendo bico e outros ainda tentaram se defender.

VEJA TAMBÉM: 3 passos para superar um chefe abusivo

Uma casualidade alfabética me colocou por último, o que me deu tempo para fazer algumas observações. A primeira era que com cada defesa, culpa ou negação, o CEO ficava cada vez mais irritado. Já a segunda, revelava que meus colegas executivos usaram todas as desculpas possíveis.

A única coisa que não tinha sido dito foi “me desculpe”, portanto, tomei o caminho menos percorrida. Depois que Chet terminou de me despir verbalmente, eu disse a ele e ao CEO juntos: “Me desculpe. Eu tenho demorado em perceber como tenho sido desagradável, e sinto muito pelo meu comportamento. Eu sinceramente não tenho certeza por onde eu deveria começar a consertar isso, mas estou aberto a qualquer sugestão de vocês, na verdade, de qualquer pessoa nesta sala.

Uma coisa engraçada aconteceu depois que eu fiz isso. Primeiro, Chet ficou espantado, pois ele estava tão preparado para outra briga que, quando eu metaforicamente abaixei meus punhos e disse “eu me rendo”, ele não tinha certeza de como responder. Em segundo lugar, o CEO tornou-se meu maior fã. Como muitos executivos com grandes egos, ele só queria realmente que alguém ouvisse totalmente e assimilasse o que estava dizendo.

Ao dizer “me desculpe” e não negar, culpar ou encontrar desculpas, eu disse ao CEO que o ouvi de coração e alma. E, em terceiro lugar, ao cair sobre a minha espada na frente dos meus colegas executivos, eu tornei a situação mais confortável para eles se desculparem. E porque eu também pedi a ajuda deles, eles não me odiaram por ofuscá-los.

Há um segredinho sujo sobre cair sobre sua espada: se você fizer isso com força suficiente, os outros geralmente o ajudarão a sair do chão. Naquele dia, ouvi muito: “Não, Mark, não é tudo por sua causa, somos todos culpados …”

Próximos passos

Depois de se desculpar, o próximo passo é mapear os comportamentos específicos que devem ser iniciados, suspendidos e continuados para reparar esse relacionamento. Ter tempo para entender melhor a “mentalidade do chefe” ajudará. Por exemplo, lembre-se de que, diferentemente dos colaboradores individuais que podem lidar com os problemas em primeira mão, os chefes dependem de outras pessoas para fazer as coisas. Isso faz com que eles se sintam menos no controle e muitas vezes é um choque para aqueles que esperavam estar mais no comando.

E AINDA: 5 maneiras de mostrar seu valor para um novo chefe

Uma boa maneira de impedir que você cometa um erro é fazer a si mesmo estas duas perguntas antes de falar com o chefe:

1: As palavras que estão prestes a sair da minha boca vão aliviar ou intensificar essas preocupações?

2: O que especificamente estou tentando realizar com o que estou prestes a dizer?

O passo final é começar a dar ao chefe breves atualizações semanais sobre o progresso que você está fazendo. Quando o relacionamento com um superior é instável, é fácil para ele perder a confiança no seu trabalho, portanto, mostrar regularmente que você está fazendo o que ele quer, da maneira como ele quer, vai ajudar. Participar de reuniões regulares com o chefe (em vez de evitá-las) também é uma ótima maneira de obter um feedback contínuo e se manter em contato com as expectativas dele, que fortalecerão o relacionamento e evitarão que futuros problemas aconteçam.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).