A Copa do Mundo dos bilionários

A Copa do Mundo 2018 da Rússia encerrou ontem (28) a primeira fase do torneio, quando 32 seleções, divididas em oito grupos, enfrentaram-se. Agora, no mata-mata, perder significa voltar para o seu país mais cedo.

LEIA MAIS: 8 casas milionárias à venda nas cidades da Copa

Separamos as disputas das oitavas-de-final, que começam nesse sábado (30), e colocamos o peso da tradicional lista de bilionários da FORBES sobre elas. E se o número de bilionários de um país valesse como placar, quem passaria para a quartas de final?

Esse cruzamento rendeu disputas emocionantes, como um acirrado Suécia x Suíça, mas também vitórias com larga vantagem, como a da Rússia sobre a Espanha.

Veja os placares bilionários da Copa na galeria de fotos abaixo:

  • França 43 x 5 Argentina

    A França tem 43 bilionários na lista. O mais rico é de Bernard Arnault, que ocupa a 4ª posição mundial, com US$ 76 bilhões de patrimônio. CEO da LVMH, o bilionário é responsável por mais de 70 marcas, entre elas, Louis Vuitton e Sephora. Ocupa também a 56ª posição entre as pessoas mais poderosas do mundo.

    Já a Argentina tem apenas cinco bilionários na lista. Alejandro Bulgheroni, empresário do setor e energia, óleo e gás, ocupa a posição 811 na lista geral e é o argentino mais rico, com patrimônio de US$ 2,9 bilhões.

  • Uruguai 0 x 1 Portugal

    Portugal ganha essa disputa, mas de forma apertada. O país tem apenas uma bilionária na lista mundial. Maria Fernanda Amorim está na posição 364 na lista global com US$ 5,2 bilhões de patrimônio, herdado do império de Americo Amorim, que investiu em energia e bancos.

  • Espanha 29 x 94 Rússia

    A Espanha tem 29 bilionários na lista geral da FORBES. Quem lidera é o pioneiro da chamada fast fashion e criador da Zara, Amancio Ortega. Seu patrimônio está calculado em US$ 73,5 bilhões, o que o coloca como o 6º homem mais rico do mundo.

    Já a Rússia soma 94 nomes na lista. O líder é Vladimir Lisin, presidente de um dos maiores grupos de siderurgia do mundo, o NMLK. Com patrimônio de US$ 19 bilhões, ele ocupa a 51ª posição na lista mundial.

  • Croácia 0 x 9 Dinamarca

    A Dinamarca goleia a Croácia, com nove bilionários no ranking geral da FORBES. O primeiro dele é Anders Holch Povlsen, herdeiro do grupo fashion Bestseller, proprietário de 11 marcas de roupas, como Jack & Jones, Only e Vero Moda. Seu patrimônio é de US$ 6,5 bilhões, e ele ocupa a 243ª posição na lista geral.

  • Brasil 37 x 16 México

    O líder entre os 37 bilionários brasileiros é Jorge Paulo Lemann. Hoje ele está à frente da controladora da Anheuser-Busch InBev, maior cervejaria do mundo, com seus sócios, Carlos Sicupira e Marcel Herrmann Telles, também presentes na lista geral. Lemann está na 30ª posição mundial, com patrimônio de US$ 25,7 bilhões.

    O México reúne um clube de 16 bilionários, e o líder deles é Carlos Slim Helu, que comanda, com sua família, a America Movil, maior companhia de telefonia móvel de toda América Latina. Seu patrimônio é de US$ 62,1 bilhões, o que o faz ocupar a 7ª posição na lista mundial.

  • Bélgica 2 x 35 Japão

    Mais uma vitória de lavada nessa fase de oitavas-de-final, com os 35 bilionários japoneses representando bem a sua pátria. O líder do grupo é Tadashi Yanai, com seus US$ 23,3 bilhões de patrimônio, que garantem a 36º posição no mundo. É dono da Fast Retailing, do ramo fashion, controladora da rede de lojas Uniqlo.

    Já na Bélgica, o líder é Albert Frere, com seus US$ 5,9 bilhões e 292ª posição na lista geral. É proprietário da CNP, conglomerado que reúne desde empresas de mídia até petróleo, com origem em uma empresa de sucata da família.

  • Suécia 34 x 36 Suíça

    Na partida mais acirrada dessas oitavas-de-final, a Suíça se sai melhor por conta de dois bilionários a mais do que a Suécia. Stefan Persson é o líder da lista sueca, com patrimônio de US$ 15,8 bilhões. Ele é herdeiro da Hennes & Mauritz (H&M), e seus três filhos e sua irmã também são bilionários. Persson ocupa a 77ª posição da lista global.

  • Colômbia 3 x 59 Inglaterra

    A lista da FORBES considera todo o Reino Unido na hora de somar os bilionários ingleses, o que garante uma larga vantagem na disputa. A família Hinduja, do conglomerado que reúne negócios que vão de caminhões a TV a cabo, são os líderes da lista local e garantem a 60º colocação no ranking geral, com US$ 18 bilhões.

    Na Colômbia, o primeiro colocado é Luis Carlos Sarmiento, banqueiro e presidente do Grupo Aval, que controla 1/3 dos bancos colombianos. Também é proprietário do jornal “El Tiempo”, o maior do país. O patrimônio é de US$ 11,7 bilhões, o que o garante no 120º lugar na lista global.

França 43 x 5 Argentina

A França tem 43 bilionários na lista. O mais rico é de Bernard Arnault, que ocupa a 4ª posição mundial, com US$ 76 bilhões de patrimônio. CEO da LVMH, o bilionário é responsável por mais de 70 marcas, entre elas, Louis Vuitton e Sephora. Ocupa também a 56ª posição entre as pessoas mais poderosas do mundo.

Já a Argentina tem apenas cinco bilionários na lista. Alejandro Bulgheroni, empresário do setor e energia, óleo e gás, ocupa a posição 811 na lista geral e é o argentino mais rico, com patrimônio de US$ 2,9 bilhões.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).