Prevenção: o melhor caminho para a saúde da pele

iStock
Os cuidados com a pele desde cedo nos auxiliam a mantê-la linda e saudável em todas as fases da vida

Vamos levantar um ponto que eu adoro: a prevenção. Assim como a adoção de hábitos saudáveis de vida nos ajuda a prevenir uma série de doenças, os cuidados com a pele desde cedo nos auxiliam a mantê-la linda e saudável em todas as fases da vida, da adolescência à maturidade.

VEJA TAMBÉM: Pele masculina: queixas frequentes, cuidados e tratamentos

Independentemente das queixas – que variam muito durante os vários ciclos da vida, muitas delas por influência das intensas alterações hormonais na mulher, como adolescência, gestação, climatério e menopausa –, é possível ter uma pele livre de manchas, luminosa, homogênea e com boa textura além dos 80 anos.

O filltro solar deve ser aplicado em todas as estações, mesmo naqueles dias frios, nublados e chuvosos. É uma medida simples que deveria se tornar um hábito

Tratar queixas pontuais é uma coisa. Regenerar a pele de dentro para fora e estimular a produção de colágeno novo, através de protocolos individualizados e voltados a promover um rejuvenescimento seguro e com aspecto bem natural, é outra bem diferente.

O dermatologista é o médico especialista em pele, o maior órgão do corpo humano, aquele que está mais exposto e, portanto, também mais suscetível à ação dos radicais livres e aos efeitos maléficos da radiação solar, da poluição e outros fatores externos que tanto danificam a pele, acelerando seu envelhecimento.

Para ter uma pele bonita e saudável ao longo de toda a vida, é preciso ter disciplina diária com ela, a começar pelo uso regular do filtro solar em todas as estações, mesmo naqueles dias frios, nublados e chuvosos. Uma medida simples e que deve virar hábito, mas que, infelizmente, ainda não é adotada por muitas pessoas.

Visitas regulares a um dermatologista ajudam ainda na prevenção do temido câncer de pele. Segundo estatísticas da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), ele responde por 33% de todos os diagnósticos da doença no Brasil. O Instituto Nacional de Câncer (Inca) registra, a cada ano, 180 mil novos casos de câncer de pele. São números alarmantes, mas que poderiam ser significativamente reduzidos com a prevenção, com filtro solar e consultas regulares a um especialista. Muitas vezes, durante um exame clínico de rotina, o dermatologista descobre uma pinta ou sinal que pode ser um câncer de pele.

A medicina caminha a passos largos também na área da dermatologia estética. A cada dia, surgem novos equipamentos e protocolos capazes de tratar queixas e áreas específicas do corpo, sem tirar o paciente de sua rotina e com o máximo de conforto e segurança.

LEIA: 9 dicas para uma pele saudável sob o sol

Os protocolos de tratamento da pele, sejam eles faciais, sejam corporais, sejam capilares, estão cada vez menos invasivos e mais e cazes. Lasers fracionados, ultrassom micro e macrofocado, microagulhamento robótico, radiofrequência, bioestimuladores de colágeno e criolipólise, entre tantas outras opções, estão disponíveis para serem usados de forma criteriosa, após uma avaliação médica minuciosa, sem excessos, com respaldo científico e resultados bastante interessantes.

O importante, sempre, é procurar um dermatologista especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), manter uma rotina diária de cuidados com a pele, usar os produtos prescritos por ele e, portanto, adequados ao seu tipo de pele ou queixa e submeter-se aos procedimentos indicados para cada fase da sua vida, sempre mantendo suas características individuais.

Coluna publicada na edição 60, lançada em julho de 2018.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).