Compras online somaram R$ 166,2 bi no Brasil

Na manhã de hoje (12), o PayPal divulgou a quarta edição da pesquisa Perfil do Consumidor Online, feita em parceria com o Ipsos. No período analisado, entre março de 2017 e março de 2018, foram apurados os hábitos de consumo em mais de 31 países, com alguns recortes focados no mercado brasileiro – afinal, segundo a FGV, o país superou, no último ano, a marca de um smartphone por habitante, somando, no total, cerca de 220 milhões de celulares do tipo.

LEIA MAIS: PayPal anuncia parceria com Itaú Unibanco e Rede

No período de apuração da pesquisa foram entrevistadas mais de 34 mil pessoas de 31 nacionalidades, com o objetivo de mapear a maneira como as pessoas consomem no ambiente digital. Pensando no perfil do consumidor brasileiro, alguns dados desvendados são interessantes: nos últimos 12 meses, 76% dos brasileiros compraram online (via aplicativos ou website), o que representa um aumento de 9% em comparação ao mesmo período de 2016. Outro indicativo interessante é de que 45% dos adultos brasileiros acreditam que seus gastos online irão aumentar nos próximos 12 meses.

Confira abaixo, na galeria de fotos, 10 fatos revelados pela pesquisa:

  • Compras online e via mobile

    A Ipsos estima que o número total de compras online aumentou 21% no Brasil entre 2016 e 2017: saltou de R$ 137,4 bilhões para R$ 166,2 bilhões. E que as compras online via smartphone no mesmo período sofreram um boom estimado de mais 60% – indo de R$ 26 bilhões para R$ 41,8 bilhões. A estimativa é um crescimento do mercado online de 19% em 2018; 18% em 2019; e 17% em 2020, quando deve atingir cerca de R$ 272 bilhões. Já as compras via smartphone devem crescer 36% em 2018; 35% em 2019; e 34% em 2020, batendo os R$ 103 bilhões.

  • Média de gastos online por canal

    62% foram gastos em sites brasileiros por meio de app ou website
    16% foram gastos em marketplaces via app ou website
    13% foram gastos em sites estrangeiros por meio de app ou website
    9% foram gastos via redes sociais

  • Sazonalidade das compras feitos pelos consumidores cross-border (que utilizam sites internacionais)

    43% na Black Friday (49% em 2016)
    39% no Natal (43% em 2016)
    29% em vendas sazonais (38% em 2016)
    15% no Dia das Mães (21% em 2016)
    13% no Dia das Crianças (item novo na pesquisa)
    11% no Dia dos Namorados (16% em 2016)
    11% no Dia dos Pais (14% em 2016)
    9% na Páscoa (10% em 2016)
    8% no Dia da Mulher (item novo na pesquisa)
    7% na Cyber Monday (11% em 2016)

  • Perspectivas para os próximos 12 meses

    45% disseram que comprarão mais
    27% disseram que manterão o atual padrão de compras online
    8% disseram que comprarão menos

  • De onde são os sites que os brasileiros mais compraram nos últimos 12 meses

    Ásia: 35% (contra 30% em 2016). 30% desse total foi na China
    América do Norte: 21% (contra 19% em 2016)
    Europa: 9% (contra 7% em 2016)
    América do Sul (menos Brasil): 5% (contra 4% em 2016)

  • Principais razões para justificar o aumento dos gastos online nos próximos 12 meses

    Conveniência na hora de comprar online (63%)
    Mudança no rendimento disponível (46%)
    Aumento no número de plataformas de comércio online (32%)
    Mudanças na economia (25%)

  • Top 5 das categorias de produtos adquiridos online pelos brasileiros em sites de outros países no período de 12 meses

    Roupas, calçados e acessórios: 60%
    Joias e relógios: 57%
    Brinquedos e itens colecionáveis ou para hobby: 49%
    Produtos de beleza e cosméticos: 47%
    Equipamentos eletrônicos, computadores/tablets/smartphones: 45%

  • Métodos de pagamento mais usados nas compras feitas em sites internacionais:

    PayPal: 49%
    Mastercard: 33%
    Visa: 27%

  • Métodos de pagamento mais usados nas compras feitas em sites nacionais:

    Boleto bancário: 54%
    PayPal: 47%
    Mastercard: 47%
    PagSeguro: 42%
    Visa: 38%

  • Top 5 das categorias de produtos adquiridos online pelos brasileiros no período de 12 meses

    Roupas, calçados e acessórios: 65%
    Equipamentos eletrônicos, computadores/tablets/smartphones: 55%
    Eletrodomésticos, utensílios domésticos e móveis: 51%
    Produtos de beleza e cosméticos: 50%
    Ingressos para cinema, teatro, shows e eventos esportivos: 44%

Compras online e via mobile

A Ipsos estima que o número total de compras online aumentou 21% no Brasil entre 2016 e 2017: saltou de R$ 137,4 bilhões para R$ 166,2 bilhões. E que as compras online via smartphone no mesmo período sofreram um boom estimado de mais 60% – indo de R$ 26 bilhões para R$ 41,8 bilhões. A estimativa é um crescimento do mercado online de 19% em 2018; 18% em 2019; e 17% em 2020, quando deve atingir cerca de R$ 272 bilhões. Já as compras via smartphone devem crescer 36% em 2018; 35% em 2019; e 34% em 2020, batendo os R$ 103 bilhões.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).