Elon Musk e Fortnite travam guerra inesperada de memes no Twitter

Foto Reprodução Forbes
Elon Musk, fundador, CEO e CTO da SpaceX; CEO da Tesla Motors; vice-presidente da OpenAI; fundador e CEO da Neuralink; e co-fundador e presidente da SolarCity.

Pelo simples fato de não ser um eSport popular o suficiente, o Fortnite recebeu uma provocação da “figura tecnológica” mais controversa do mundo, Elon Musk, há duas semanas.

LEIA MAIS: 12 empresas de eSport mais valiosas do mundo

No dia 19 de outubro, Musk compartilhou uma captura de tela editada de um artigo da “Marketwatch” que dizia “Elon Musk compra Fortnite e apaga o jogo”, seguida por uma frase do bilionário dizendo: “Eu tive de salvar essas crianças da virgindade eterna”. Musk compartilhou a imagem (que não acredito ter sido criada por ele) e afirmou: “Isso tinha de ser feito. De nada”.

A conta oficial do Fortnite (com 6 milhões de seguidores, bem menos que os 22 milhões de Musk) twittou um artigo de um mês atrás sobre o bilionário querer construir uma base em Marte daqui a 10 anos. O perfil do Fortnite publicou: “Uma década inteira @elonmusk? Apenas construa, LOL!”. Musk respondeu: “A realidade é dura”. A discussão pareceu ter acabado aí.

O tweet de Musk não incitou raiva ou sequer provocou polêmica nas últimas semanas. O comentário foi um pouco menos questionável, sem dúvidas, embora eu suponha que a maioria da Tesla gostaria de que ele não publicasse tantas coisas no Twitter, mesmo que seja apenas um meme bobo com o Fortnite.

Quanto ao meme em si, pareceu estranho ler que “os jogadores serão virgens pra sempre”, algo antigo, já que estamos em uma época em que os gamers têm em média 30 anos e a indústria de jogos é maior do que a dos filmes e a de televisão juntas. O meme também sugere que o Fortnite não é “legal”. No entanto, especialmente entre o público mais jovem, você não é legal se não estiver jogando Fortnite. Eu ouvi histórias sobre crianças ouvindo críticas dos colegas porque não estavam jogando, o que é o oposto do que o meme sugere.

Mas Musk poderia comprar o Fortnite e deletá-lo? Enquanto a Epic é uma empresa privada, o sucesso do Fortnite há alguns meses era avaliado em cerca de US$ 8 bilhões. Então, sim, se Musk liquidasse quase a metade de sua fortuna, ele poderia realmente comprar a Epic Games e, em seguida, liberá-la imediatamente, ao fechar seu produto mais popular.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).