Especialista aponta solução econômica para dor nas costas

GettyImages
Cerca de 80% dos adultos sentem dor na coluna em algum momento da vida.

A dor nas costas está entre as queixas mais comuns de saúde feitas por adultos. Ela é onipresente. Cerca de 80% dos adultos experimentam este tipo de incômodo em algum momento da vida. É a causa mais comum de incapacidade profissional e está entre as principais razões citadas para faltar ao trabalho.

VEJA TAMBÉM: Inteligência Artificial será usada em tratamento para o câncer

Resolver o problema de dor nas costas se tornou uma indústria de US$ 60 bilhões e que, muitas vezes, não funciona. Setenta e um por cento das cirurgias na coluna não foram capazes de aliviar a dor.

Para os estudiosos da evolução da espécie, não é necessariamente surpreendente que nossas costas doam. Afinal de contas, somos o único animal conhecido a ficar em pé, e nossa coluna é responsável ​​por manter a postura ereta contra a força incessante da gravidade.

No entanto, o ponto surpreendente é que as origens da dor lombar podem ter menos a ver com as costas e mais com os pés. Dananberg, um renomado podólogo, diz acreditar que as órteses (dispositivos de uso externo capazes de modificar os aspectos funcionais ou estruturais do corpo) podem ser a melhor alternativa para os problemas de coluna.

A evolução do homem

Nossos primeiros ancestrais tinham pés muito parecidos com os dos macacos: com um longo dedão, útil para a vida nas copas das árvores. No entanto, tudo isso mudou quando o ser humano passou a caminhar em pé.

E AINDA:Pele masculina: queixas frequentes, cuidados e tratamentos

Um exemplo de ancestral intermediário foi o Homo Naledi, um híbrido de homem e chimpanzé encontrado na Rising Star Cave, na África do Sul. Na parte de cima, Naledi era mais macaco do que humano: tinha cérebro pequeno, mandíbula grande e braços longos.

Já na parte de baixo, as pernas e os pés de Naledi tinham semelhança com os nossos. A principal mudança é a articulação do dedão do pé, que passou a permitir a posição ereta por um longo período de tempo.

Órteses podem salvar suas costas?

A adaptação dos Naledi nos permitiu caminhar grandes distâncias na vertical e conquistar o mundo inteiro. Mas também causou alguns efeitos colaterais desagradáveis.

O indivíduo médio caminha de 2.500 a 15.000 passos por dia, o que pode ser um bom exercício. No entanto, aqueles que têm problemas como pés chatos ou arcos altos tendem a mudar sua marcha para compensar, e isso causa mais estresse aos músculos da região lombar.

LEIA AQUI:

De fato, o impacto não é a causa do problema (como é comum em lesões de corrida), mas sim o balanço da perna, que tensiona a musculatura.

Dr. Dananberg e seus colegas descobriram que, para 84% das pessoas com dor lombar terminal (isto é, “incurável”), as órteses de sapato poderiam melhorar ou aliviar a dor. O especialista também descobriu que pacientes com órteses podiam aumentar a extensão do quadril em quase 50%, o que significava menos pressão nos músculos da parte inferior das costas (e 50% menos dor).

Um passo mais perto do alívio

Ouvir música ajuda no tratamento da hipertensão

As teorias do Dr. Dananberg permanecem controversas, especialmente ao considerar que elas sugerem uma solução relativamente barata para uma indústria de US$ 60 bilhões. A dor nas costas pode ser causada por variados fatores, desde infecções até o trabalho pesado, e provavelmente não há solução para todos.

Nossa locomoção é um sistema entrelaçado e frágil que evoluiu ao longo de milhões de anos. Logo, até mesmo pequenas mudanças em nossos pés podem reverberar por meio dos músculos de nossas pernas, nádegas e costas, culminando em dores insuportáveis. Para a maioria das pessoas, órteses baratas e de venda livre podem ser boas o suficiente para aliviar tais transtornos.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).