Jantar dos Falcões pretende arrecadar R$ 1 mi

Andressa Silva/Gerando Falcões
Objetivo do evento é levantar recursos para a Gerando Falcões, ONG de Edu Lyra

No dia 12 de dezembro, a Gerando Falcões, organização criada por Edu Lyra para prover medidas socioeducativas com foco em esporte, cultura, qualificação profissional e geração de renda para moradores de periferias e favelas, realizará a terceira edição de seu jantar beneficente para arrecadação de fundos.

LEIA MAIS: “Sair na lista da FORBES colocou luz sobre a minha liderança”, diz Eduardo Lyra sobre o UNDER 30

Batizado de Jantar dos Falcões, o evento será no Sheraton WTC Hotel, em São Paulo, para 550 convidados entre formadores de opinião, empresários, especialistas em finanças e marketing. “Neste ano, temos uma temática: mãos. Mãos que doam, que empregam, que salvam e que apoiam”, afirma Edu Lyra a FORBES.

De acordo com ele, o evento é umas das principais fontes de arrecadação da organização não governamental, que vive um processo de expansão, iniciado em 2018, com a inauguração de mais duas unidades, uma na favela da Vila Prudente, em São Paulo, e outra na favela do Vergel, em Maceió. A previsão para 2019 é a abertura de pelo menos seis novas unidades.

“Neste momento, nossos desafios crescem e, por isso, queremos fazer um jantar ainda mais ousado, com a participação de mais pessoas”, diz Lyra. No ano passado, foram arrecadados R$ 820 mil. A expectativa para a próxima edição é a de um volume 50% de recursos, passando de R$ 1 milhão.

Andressa Silva/Gerando Falcões
No palco do evento, estará retratada a favela, com sua música, arte, tecnologia e sonhos, diz Lyra

Além da venda das mesas e de rifas, a forma de arrecadação inclui leilões como, por exemplo, de um almoço com o empresário brasileiro bilionário Jorge Paulo Lemann (arrematado no ano passado por R$ 200 mil), e de uma experiência com o apresentador Luciano Huck. A festa de arrecadação para a favela, como Lyra se refere ao evento, conta com patrocinadores como Accenture, Microsoft, Faber Castell, 99, MChecon, Ambev e Bueno Wines.

O jantar terá como mestres de cerimônia o jornalista Ivan Moré e a modelo Isabella Fiorentino, enquanto o leilão será conduzido pela atriz Ingrid Guimarães. Todas essas participações colaboraram para um alto nível de engajamento do público: as 55 mesas do jantar – com preços que variam de R$ 600 (cadeira) a R$ 10 mil (mesa vip) – foram vendidas em 48 horas, conta Edu. “Espero que as pessoas continuem engajadas e que a gente passe a mensagem de que acreditamos na transformação das favelas”, diz.

VEJA TAMBÉM: Elie Horn entra para o time de investidores da ONG Gerando Falcões

Ele conta que o jantar foi preparado com foco no mundo empresarial, mas que no palco estarão retratados a favela, com sua música, arte, tecnologia e sonhos. Segundo Edu, que cresceu em uma favela de Guarulhos, na Grande São Paulo, a iniciativa foi pensada para derrubar muros e construir pontes. “Esse jantar é a grande chance de construir uma ligação entre a favela e a avenida Faria Lima, entre a favela e o mundo dos negócios, e, assim, gerar oportunidade, crescimento e desenvolvimento. Minha expectativa é que este seja o nosso melhor jantar até agora”, finaliza.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).