Volvo e POC desenvolvem capacetes enfim seguros para ciclistas

Divulgação/Volvo/POC
Muitos ciclistas e motoristas acreditam que o adereço ofereça maior proteção do que de fato fornece

Resumo:

  • A Volvo Cars e a POC Helmets comprovaram, em nova pesquisa, que os capacetes de bicicletas não são projetados para proteger os usuários do impacto de um automóvel;
  • Muitos ciclistas e motoristas acreditam que o adereço ofereça maior proteção do que de fato fornece;
  • Em um projeto de pesquisa, a Volvo e a POC farão novos testes de colisão para desenvolver uma tecnologia que aumente ainda mais a segurança no trânsito.

Os capacetes de bicicletas não são feitos para proteger os usuários do impacto de automóveis, mostram pesquisas da Volvo e da POC Helmets, marcas suecas que realizaram uma série de testes de colisão entre carros e ciclistas. Testes raros no setor — e aqui está uma revelação para muita gente que bota fé nos apetrechos.

LEIA MAIS: Jovens suecas criam airbag para ciclistas

“Os testes realizados hoje em capacetes são rudimentares”, dizem a Volvo e a POC. Eles incluem lançar os equipamentos de diferentes alturas em uma superfície plana ou angulada, mas não levam em consideração acidentes com carros, por exemplo. Os testes imitam as baixas velocidades decorrentes dos freios, mas não o impactos de veículos motorizados.

O projeto de pesquisa da Volvo-POC contou com simulações de colisão nas instalações de segurança da Volvo Cars em Gotemburgo. Os capacetes de ciclista da POC foram postos em cabeças falsas sobre uma plataforma de testes, que as lançou em direção a diferentes pontos do capô de um automóvel Volvo estático, em velocidades e ângulos diferentes, a partir dos quais se fez uma série de medições.

“Os resultados da pesquisa vão ajudar a POC a tornar seus equipamentos mais seguros e fornecer insights valiosos para a Volvo sobre esse tipo de acidente para futuros desenvolvimentos”, diz texto dos pesquisadores. “Nosso objetivo não é apenas atender às normas legais ou obter aprovação nos testes de classificação. Nós vamos além, ao utilizar situações reais de tráfego para desenvolver uma tecnologia que aumente a segurança”, acrescentou Malin Ekholm, chefe do Volvo Cars Safety Centre.

Divulgação
O projeto de pesquisa da Volvo-POC contou com simulações de colisão

Oscar Huss, chefe de desenvolvimento de produtos da POC, lembrou as lacunas nos atuais protocolos de teste de capacetes: “Padrões de certificação são essenciais, mas nunca devem limitar nossa disposição de olhar além dos parâmetros para encontrar formas melhores e mais inovadoras de reduzir os efeitos danosos dos acidentes”.

Esta não é a primeira parceria entre as duas marcas suecas. Em uma colaboração anterior, de 2015, a Volvo Cars e a POC trabalharam em um projeto para alertar os motoristas sobre a presença de ciclistas à sua frente. O plano envolveu o uso de aplicativos em smartphones, mas não foi desenvolvido comercialmente.


Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).