Como mudar uma vida repleta de irritação e infelicidade

 

Reprodução/Forbes
O verdadeiro vilão da saúde mental é a confederação de grandes corporações que nos alimentam com notícias, programas de televisão, filmes, comida, álcool e medicamentos prescritos

Resumo:

  • A publicidade e as redes sociais, carregadas de imagens de vidas perfeitas e ilusórias, são nocivas à saúde mental;
  • Reduzir o tempo gasto na internet e com programas que não agreguem conhecimento pode ser útil para se concentrar em atividades que melhorem o bem-estar;
  • Diminuir o consumo de alimentos processados, não saudáveis, e investir no progresso pessoal e profissional em vez da vitória das estrelas do esporte também são maneiras de reverter um estilo de vida tóxico.

Quão frequentemente você se encontra no sofá da sua casa, passando pelos canais da TV, enquanto navega no Twitter, Facebook e Instagram? Depois de desperdiçar tempo com televisão e internet, como você se sente? Mais feliz ou bravo, deprimido, isolado e um pouco menos autoconfiante?

VEJA MAIS: Tudo que os profissionais precisam saber sobre saúde mental

Eu não acredito que haja uma conspiração internacional dos Illuminati para nos manter obesos, idiotas, bêbados, alienados e estúpidos. Não há um escritório secreto em algum arranha-céu no centro de Manhattan com painéis de madeira, carpete exuberante, uma grande mesa de conferência em madeira de mogno, forrada com personagens do tipo Monty-Burn que esfregam as mãos alegremente enquanto vivemos em desespero e eles faturam em cima da nossa desgraça. No entanto, é ingênuo não perceber que há indústrias cujo lucro depende do nosso vício em seus produtos ou serviços.

As principais indústrias querem jogar com seus medos, atiçar seu ódio, fazer você se ver como alguém inadequado em comparação com os outros, seus belos corpos e amigos. Elas fornecem dopamina para que você as procure repetidamente e o enchem de comida, mesmo sabendo que o hábito de deglutir hambúrgueres cheios de queijo e ketchup e enormes porções de batatas fritas com refrigerante pode levar a diabetes, insuficiência cardíaca, obesidade, artérias entupidas e morte prematura.

A publicidade mostra pessoas felizes e deslumbrantes assistindo ao jogo de futebol, desfrutando de suas cervejas e asas de frango com corpos magros e atraentes, peles brilhantes e cabelos hidratados. É muito diferente da realidade sufocante: você sentado, sozinho, em uma velha cadeira surrada, bebendo cerveja demais e vendo a vida passar enquanto o jogo de beisebol está em segundo plano.

Essas coisas são nocivas para a sua saúde mental e emocional. Nós nos envolvemos em discussões políticas acaloradas pela internet com completos estranhos que nos deixam tremendo de raiva, fazem nossa pressão arterial aumentar e o ressentimento crescer. Algumas redes sociais fazem você se sentir mal consigo mesmo por estar perdendo os bons momentos, não ter as roupas certas, carros e casas. Sua programação de férias é tão sem graça em relação à vida glamourosa do mundo dos influenciadores.

O verdadeiro vilão não é o outro candidato político ou o Red Sox — se você é fã dos Yankees. É a confederação de grandes corporações que nos alimentam com notícias, programas de televisão, filmes, comida, álcool e medicamentos prescritos.

Se você acha que eu sou um hippie, lamento desapontá-lo. Eu sou, na verdade, um cara normal e chato, que vê a situação de olhos abertos, chocado com o que está acontecendo e com medo do que vai ficar do mundo para os meus filhos.

Você pode, no entanto, optar por mudar sua vida. Não há nada a perder e tudo a ganhar fazendo o seguintes passos, que o desintoxicarão imediatamente:

  • 1. Saia das redes sociais

    Use-as para assuntos relacionados ao trabalho, caso seja necessário e se você conseguir se controlar. Faça então uma navegação rápida. Senão, desligue o telefone.

  • 2. Desligue a TV

    Assistir a comentaristas gritarem uns com os outros não contribui para sua carreira ou sua vida, só o deixa irritado. Se assistir ao noticiário, tente ser neutro e imparcial para filtrar os fatos e a linguagem chula, o bombardeamento e a briga.

  • 3. Pare de ver séries só para acompanhar a conversa no escritório

    As horas gastas nas oito temporadas de “Game of Thrones” e no repeteco de episódios de “Friends” e “The Office” roubam de você um tempo precioso que nunca terá de volta e que poderia ser investido em si mesmo: na academia, num hobby, na promoção da carreira ou no voluntariado por uma boa causa.

  • 4. As estrelas profissionais do esporte que você idolatra não se importam com você

    Por que você deveria investir mais na vitória deles do que em si mesmo? Eu tenho 100% de certeza que LeBron James, Megan Rapinoe, Cristiano Ronaldo, Tom Brady e Serena Williams nem sabem que você existe. Não é porque eles são rudes, mas sim porque estão incrivelmente focados no que precisam fazer todos os dias a fim de serem os melhores em suas respectivas modalidades. LeBron James não está torcendo por um executivo em um banco de investimento ou fundo de cobertura. Ele está se exercitando, comendo de forma saudável, praticando e construindo um futuro para si mesmo quando se aposentar.

  • 5. Pare de comer alimentos processados ​​não saudáveis

    Rejeite o terceiro copo de vinho, pare de ficar embriagado e diga “não” ao seu médico quando ele indicar um remédio desnecessário a você por um dedo do pé machucado.

1. Saia das redes sociais

Use-as para assuntos relacionados ao trabalho, caso seja necessário e se você conseguir se controlar. Faça então uma navegação rápida. Senão, desligue o telefone.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).