Leilão de bolsas tem Chanel, LV e Hermès com até 40% de desconto

Divulgação
Esta Hermès Birkin de couro clemence e ferragens banhadas com paládio tem lance mínimo de R$ 23.000

Mais do que o que se carrega numa bolsa, muitas vezes o importante é a bolsa que se carrega. Quando se trata de uma peça de luxo, então, o acessório pode funcionar como um símbolo instantâneo de poder e status, razão pela qual pode chegar a cifras altíssimas.

LEIA TAMBÉM: Chanel lança revolucionária linha de maquiagem para homens

Quando a Hermès abriu no Brasil, em 2009, havia três modelos Birkin feitos de pele de crocodilo. Preço: R$ 120.000. Todas foram vendidas depressa. Aliás, uma cliente mineira que levou uma dessas, ainda saiu da loja com outras oito bolsas.

Entende-se, portanto, a euforia provocada sempre que alguém coloca no mercado bolsas garimpadas nos closets de socialites paulistanas — sobretudo com preços mais em conta. Patricia Rollo, que conhece Deus e todas as deusas da cidade, organiza no momento um leilão desses itens.

Divulgação
Patricia Rollo, a organizadora do leilão: mais de 200 bolsas de socialites paulistanas

São 200 bolsas, algumas dela, outras de amigas, que ficam disponíveis num site de leilões. É possível dar lances pela internet, e algumas já estão bem disputadas, aliás. Daí, entre os dias 29 de novembro e 2 de dezembro, rola uma exposição das bolsas, nos Jardins, e no dia 3 bate-se o martelo, tanto com lances feitos via web quanto os dados pessoalmente.

Tem Chanel, Louis Vuitton, Hermès, Gucci, Bottega Veneta… Algumas com lances a partir de 500 reais. Os preços podem ser até 40% mais baixos que os cobrados nas butiques. “No leilão passado, tive uma Birkin 35, que sairia por R$ 62.000 na loja, e foi vendida por R$ 35.000”, conta Patricia (pra quem acha que conhece esse nome e não lembra de onde: ela é mãe do ex-jogador de polo e conquistador de beldades Rico Mansur).

  • Chanel matelassada, que tem lance mínimo de R$ 6.000

  • Bolsa Constance da Hermès, que tem preço inicial de R$ 19.000

Chanel matelassada, que tem lance mínimo de R$ 6.000

“Tive Chanel de R$ 20.000 que saiu por R$ 7.000, e Louis Vuitton de R$ 12.000 que foi arrematada por um terço desse valor”, diz Patricia. “É como num leilão de arte: quando tem disputa, parece incrível. E é aí que a cliente mais quer comprar.”

Para ver as peças disponíveis neste leilão, basta acessar o site Superbid.net e, na busca, digitar “bolsas”.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).