Uma viagem ao inesquecível spa dos macacos, no Japão

Foto Rep. Forbes
Segundo os pesquisadores, os bichos, único grupo símio conhecido pela adesão aos banhos termais, conseguem manter a temperatura do corpo no inverno por ter pele mais grossa.

Localizado perto da base do Parque Nacional Joshinestu Kogen, em Nagano, o Snow Monkey Park (Parque do macaco da neve, em tradução direta) é o lar de uma das mais incríveis espécies de animais do mundo. Esse sempre foi um dos meus passeios preferidos: assistir aos macacos de perto, em seus mergulhos na neve e seus banhos termais. Quando bem organizada, essa pode ser uma viagem inesquecível.

LEIA TAMBÉM: Estrela do Instagram viaja o mundo resgatando animais

Ao observar os humanos nas fontes de água quente, os macacos logo começaram a copiá-los e se tornaram os únicos do mundo a se banhar em onsens. Nos anos 1960, um nativo, Sogo Hara, liderou o movimento para criar um parque onde os bichos estivessem seguros, e seus adoráveis banhos, protegidos. Cercas foram consideradas para manter os macacos longe das aldeias vizinhas, mas rejeitadas para não limitar a liberdade dos bichos. Para mantê-los no parque, e longe das aldeias onde eram considerados pragas, os funcionários começaram a oferecer rações diárias de cevada e soja cruas.

O parque conta com uma área de preservação onde os macacos têm um refúgio seguro em seu habitat natural. Eles já foram ameaçados por madeireiros, que, ao construir resorts de esqui, os fizeram migrar rumo a Jigokudani e a terras agrícolas locais, onde foram legalmente caçados pelo risco que representam às plantações.

Criado em 1964 no vale do rio Yokoyu, o parque recebeu esse nome pelos penhascos íngremes do vale e do fluxo de água quente do rio que o atravessa. Por suas falésias imponentes, florestas exuberantes, vapor e água fervente subindo do solo congelado, os moradores locais chamavam o lugar de Vale do Inferno.

Uma pesquisa recente da Universidade de Kyoto, no Japão, valida os benefícios do banho para os macacos. Segundo os pesquisadores, os bichos, único grupo símio conhecido pela adesão aos banhos termais, conseguem manter a temperatura do corpo no inverno por ter pele mais grossa. A prática foi observada pela primeira vez em 1963, quando uma fêmea jovem foi vista em uma fonte termal pertencente a um hotel próximo. Logo, ao que tudo indica, outros macacos adotaram o hábito, e hoje acredita-se que uma em cada três fêmeas se banhe no inverno. Ao tomar um banho na estação da neve, as macacas reduzem os níveis de hormônio do estresse no corpo, assim como o calor corporal.

A visitação

Os macacos da neve também gostam de mergulhar na neve fria e pesada, então a melhor época para visitar é o inverno. Mas não há garantia de que você consiga ver os macacos. Para tentar visitá-los, você pode monitorar a quantidade de macacos nas fontes termais por uma webcam.

Uma dica é chegar antes de abrir, às 9h, para ter bons 15 minutos sozinho com os macacos antes da multidão tomar o parque. Ao meio-dia, o lugar parece um verdadeiro zoológico. Os macacos querem deixar a área e voltar para a montanha no período da tarde, mas são atraídos pela comida e ficam — não se trata da maneira mais ética de presenciar a vida selvagem, é verdade.

Estadia

A melhor opção é passar a primeira noite em um Ryokan. Meu conselho é se hospedar no Kanbayashi Hotel Senjukaku, o favorito da família Imperial, com fontes termais, comida ao grande estilo kaiseki, piscina coberta etc.

Senjukaku é um ryokan tradicional (uma pousada japonesa) e oferece fontes termais, jantar com vários pratos e café da manhã. Os quartos do hotel têm o estilo tradicional japonês, com tatames, roupas yukata para os hóspedes, mesas baixas com conjuntos de chá de cortesia e uma incrível vista sobre os Alpes do Norte. Aqueles que se hospedam no ryokan podem escolher camas ocidentais ou futons japoneses para dormir.

O ryokan tem águas termais interiores e exteriores comuns, com áreas para homens e para mulheres, e a sua própria fonte termal exclusiva, onde se pode tomar banho em privacidade. Há também um hinoki (cipreste japonês) e uma fonte termal de granito para você escolher. O Snow Monkey Park fica a apenas 30 minutos a pé do Ryokan, e, além do parque, você pode visitar a cidade vizinha, Shibu Onsen, uma área termal de séculos de idade com inúmeros onsens.

Para chegar, a melhor opção é o trem bala de Tóquio para a estação de Nagano (1h20 de viagem) e, em seguida, um trem expresso de 50 minutos para a estação de Yudanaka.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).