A bordo do novo Rolls-Royce Dawn por Beverly Hills

Divulgação
Linha de luxo Black Badge apresenta acessórios exclusivos aprovados no test-drive

Resumo da matéria

  • O novo modelo Rolls-Royce Dawn Black Badge 2019 é um conversível de luxo, que passou pelo test-drive da Forbes;
  • O automóvel, de 563 cavalos de potência, conta com um reservatório de 6,6 litros e um motor turbo de 12 cilindros;
  • Com acessórios exclusivos, preço do carro pode chegar a US$ 458 mil.

Dar uma volta no novo conversível Rolls-Royce Dawn Black Badge 2019 é um passeio digno da realeza, ainda mais pelas ruas de Beverly Hills. É ainda mais elegante quando se passa por pontos de referência como o bar Whisky A-Go-Go, os estúdios da Paramount, o Beverly Hills Hotel, o Penninsula Hotel e o distrito de Granada Hills (Los Angeles), com uma anfitriã vestida como Norma Desmond, de o “Crepúsculo dos Deuses”, e um cartão onde se lia, “Celebridade de Hollywood”.

LEIA MAIS: Por dentro da sofisticação única do SUV da Rolls-Royce

No passeio, também visitei a casa de Bela Lugosi, que protagonizou o filme “Conde Drácula”, e o local de nascimento de Boris Karloff, que deu vida a Frankenstein. Karloff morava em uma rua agradável, mas o quarteirão de Lugosi tinha um clima melhor. Estacionei na entrada da casa do ator de “Conde Drácula” para tirar uma foto rápida, o que nos leva à próxima coisa agradável sobre dirigir um Dawn da Rolls-Royce: ninguém, nem mesmo nos bairros mais chiques, questionou o que eu fazia lá.

Foi assim que fiz um test-drive e analisei o 10° modelo da Rolls-Royce, marca que, ao contrário das sequências de “Frankenstein”, só fica melhor a cada ano.

Para quem não conhece, a dianteira do Dawn tem um enfeite, batizado de “Spirit of Ecstasy” (“Espírito de Êxtase”, em tradução livre), que pode se retrair como a cabeça de uma tartaruga ao toque de um botão. Seu capô é comprido, comprido, comprido.

O interior do carro é decorado com peças de madeira, que dão destaque aos assentos de couro com bordado “RR” nos opcionais apoios de cabeça. Não precisa usar sapatos, já que há tapetes de lã de cordeiro para os pés. Dois guarda-chuvas robustos estão dispostos dentro de cada porta do veículo. A capota pode ser aberta e fechada com a pressão de um interruptor do console central, rápido o suficiente para o momento em que o carro para diante de um semáforo.

O Black Badge conta com um reservatório de 6,6 litros, um motor turbo de 12 cilindros e um escapamento esportivo acessível por um botão. O carro também tem suspensão rígida — mal dá para perceber buracos na via –, assim como direção e freios aprimorados e uma transmissão reconfigurada. E o nome do modelo é literal: há superfícies pretas no escapamento, no porta-malas, na grade dianteira e no “Spirit of Ecstasy”.

VEJA TAMBÉM: Rolls-Royce celebra Ano Novo Lunar

Com seus 563 cavalos de potência, o Dawn é referência em velocidade, mas também uma casa móvel. Você vai sentir como se estivesse flutuando nas nuvens, quando trafega por ruas e rodovias.

Os únicos problemas que tive com o veículo foram sua câmera traseira, que apresenta um certo atraso e não produz imagens nítidas, e a costura dos assentos do motorista e do passageiro, que pareciam ter canetas incrustadas.

A seguir, mais detalhes e opcionais do carro, com preço-base de US$ 353 mil:

Modelo Black Badge: US$ 48,2 mil

Interiores sob medida: US$ 5,4 mil

Pacote de assinatura Rolls-Royce: US$ 10,9 mil

Tapetes pretos de couro: US$ 3,7 mil

Cor de magma vermelho: US$ 11,5 mil

Detalhes exteriores em preto: US$ 7,9 mil

Assistência ao motorista: US$ 8 mil

Há ainda mais opcionais. Ao optar por todos os acessórios, o preço do veículo chega a US$ 458 mil.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Forbes no Facebook: http://fb.com/forbesbrasil
Forbes no Twitter: http://twitter.com/forbesbr
Forbes no Instagram: http://instagram.com/forbesbr

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).