Arma que matou Vincent Van Gogh vai a leilão

Reprodução Forbes
Enquanto a hipótese oficial – apoiada pelo Museu Van Gogh – é que o artista tirou a própria vida, sua morte tem sido objeto de especulações de que o tiroteio foi acidentalmente cometido por valentões locais que o assediavam
  • Revólver Lefaucheux fabricado na Bélgica deve bater o preço estimado entre US$ 45 mil e US$ 56 mil;
  • Arma foi descoberta por um fazendeiro 75 anos após a morte do artista ocorrida em 1890, na aldeia de Auvers-sur-Oise, ao norte de Paris;
  • O objeto vai a leilão pela AuctionArt – Rémy le Fur & Associés em Drouot, Paris.

O revólver Lefaucheux enferrujado, desenterrado décadas após ter matado o artista holandês Vincent Van Gogh, deverá ser vendido além do preço estimado entre US$ 45 mil e US$ 56 mil em um leilão em 19 de junho.

VEJA TAMBÉM: Galeria de Paris abre exposição imersiva de Van Gogh

Enaltecido por ser a “arma mais famosa da história da arte”, o lendário revólver corroído foi descoberto em 1965 por um fazendeiro no campo onde Van Gogh, de 37 anos, foi atingido no estômago pela bala que o matou em 29 de julho de 1890, na aldeia de Auvers-sur-Oise, ao norte de Paris.

O objeto está sendo leiloado pela AuctionArt – Rémy le Fur & Associés em Drouot, Paris.

A arma de sete milímetros, supostamente mantida pela família proprietária da pousada Auberge Ravoux, onde o artista viveu os últimos meses de sua vida, foi levada pela primeira vez a público durante a exposição de 2016 On the Verge Off Insanity no museu de Gogh, em Amsterdã.

O fazendeiro que a encontrou a entregou aos proprietários da pousada. Seus descendentes colocaram o artefato à venda.

Reprodução Forbes
Enaltecido por ser a “arma mais famosa da história da arte”, o lendário revólver corroído foi descoberto em 1965 por um fazendeiro

Enquanto a hipótese oficial – apoiada pelo Museu Van Gogh – é que o artista tirou a própria vida, sua morte tem sido objeto de especulações de que o tiroteio foi acidentalmente cometido por valentões locais que o assediavam. Mais recentemente, no filme “No Portal da Eternidade”, a arma dispara durante uma luta entre dois jovens irmãos e o artista.

E AINDA: Partitura de Mozart e carta de Van Gogh vão a leilão

Depois de ser internado em uma instituição para tratamento de problemas mentais por um ano após uma série de colapsos e a conhecida auto-mutilação de sua orelha esquerda em 23 de dezembro de 1888, o atormentado artista mudou-se para Auvers-sur-Oise. Lá, ele pintava constantemente, “mas se sentia como um homem quebrado e suas esperanças de uma recuperação completa haviam evaporado”, observa o museu. “Depois de quatro meses lá, ele tirou a própria vida.”

Segundo o catálogo do leilão, “há uma forte possibilidade de ele ter usado essa arma em sua tentativa de suicídio”.

“A arma severamente corroída é uma Lefaucheux fabricada na Bélgica, que estava entre os revólveres civis mais populares na segunda metade do século 19”, diz o “Art Newspaper”. “Ela permaneceu em produção até 1893.”

Segundo a casa de leilões, há várias evidências para provar que o objeto é, de fato, a arma que tirou a vida do artista. “Foi descoberto onde Van Gogh atirou… Além disso, seu calibre é o mesmo que a bala recuperada do corpo do artista, conforme descrito pelo médico na época. E, por fim, estudos científicos demonstram que o revólver permaneceu enterrado desde a década de 1890.”

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).