James Dyson compra a cobertura mais cara de Singapura

Reprodução Forbes
Bilionário Britânico investiu US$ 54,24 milhões no imóvel

Resumo:

  • A propriedade fica na região central de Singapura, e aquisição visa aproximar a Dyson, empresa do bilionário, da mão-de-obra e do mercado local;
  • A cobertura na Guoco Tower possui cinco quartos, piscina privativa, cabana, sala com jacuzzi, bar privativo e vista panorâmica da cidade;
  • A Dyson é conhecida pelos aspiradores de pó sem saco e secadores de mão.

O bilionário britânico Sir James Dyson gastou US$ 54,24 milhões na cobertura mais cara de Singapura, em mais um indício de que está expandindo seus negócios além-mar.

LEIA MAIS: Conheça o homem que ameaça a Tesla, de Elon Musk

Segundo a mídia local, Sir James e sua esposa são os compradores de uma “supercobertura” na Guoco Tower, “uma cidade vertical de classe mundial”, no prédio mais alto de Singapura.

Um dos maiores lotes residenciais da cidade-Estado, a cobertura de aproximadamente 1.951 metros quadrados, localizada nos andares 62 a 64, possui ainda, de acordo com a listagem, cinco quartos, piscina privativa, cabana, sala com jacuzzi, bar privativo e vista panorâmica da cidade.

Um porta-voz da Dyson, companhia de Sir James, confirmou a Forbes: “Dada a decisão de adquirir um lugar no centro de Singapura e o crescente foco dos negócios da empresa na região, é claro que James Dyson tenha comprado uma propriedade lá”.

Em outubro de 2018, a Dyson, famosa por seus aspiradores sem saco e secadores de mãos, anunciou sua decisão de construir seu aguardado carro elétrico em Singapura.

Com o início da produção dos primeiros carros da empresa previsto para 2021, Dyson disse que sua decisão foi baseada na disponibilidade de engenheiros talentosos e na proximidade da cidade com seus mercados-alvo, a China.

No entanto, o movimento chamou a atenção no Reino Unido. O empresário foi um dos bilionários britânicos que apoio publicamente o Brexit. Em 2017, Sir James disse à BBC que um cenário sem Brexit iria “ferir os europeus mais do que os britânicos”.

VEJA TAMBÉM: A cobertura com o aluguel mais caro de Chicago

Sobre a dúvida em torno da saída da Grã-Bretanha da União Europeia, ele disse: “Eu acho que a incerteza é uma oportunidade, e a oportunidade aqui é que o resto do mundo está crescendo muito mais que a Europa, então, o momento é de exportar para o resto do mundo e capitalizar isso”.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook

Twitter

Instagram

YouTube

Baixe o app de Forbes Brasil na Play Store e na App Store

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).