Sotheby’s leiloa coleção de uísques avaliada em quase US$ 5 milhões

Reprodução/Forbes
A seleção descrita pela Sotheby’s como “a melhor coleção de uísque” leiloará as bebidas mais antigas e valiosas

Resumo:

  • A coleção de uísques disponível na Sotheby’s no fim de setembro por aproximadamente US$ 4,9 milhões é a primeira oferta individual de bebidas alcoólicas da casa de leilões e deverá ser a linha mais valiosa já leiloada;
  • O conjunto do misterioso proprietário norte-americano, conhecido como “O Melhor Colecionador de Uísque”, inclui 467 garrafas e nove barris;
  • O uísque Macallan compreende metade dos lotes, com um valor total estimado de US$ 2,7 milhões. 

Uma seleção recordista de uísque, descrita pela casa de leilões londrina Sotheby’s como “a mais incrível coleção” da bebida, será vendida em Londres no final deste mês. A primeira oferta individual de bebidas alcoólicas da casa deve se tornar o conjunto mais valioso já leiloado.

VEJA MAIS: Envelhecido 52 anos, novo uísque Macallan custa R$ 200 mil

O misterioso proprietário norte-americano do conjunto, conhecido como “O Melhor Colecionador de Uísque”, está vendendo 394 lotes que incluem 467 garrafas e nove barris. Estima-se que a coleção inteira valha aproximadamente US$ 4,9 milhões.

O uísque Macallan compreende metade dos lotes, com um valor total estimado de US$ 2,7 milhões. As garrafas oferecidas são uma vitrine de 70 anos de produção de uísque, com um Macallan 60 anos, de 1926, proveniente do mesmo barril que uma garrafa vendida por US$ 1,2 milhão no ano passado (essa garrafa em particular é estimada em US$ 550 mil).

Reprodução/Forbes
Haverão duas coleções inteiras “The Macallan In Lalique Legacy ” em oferta

As peças também contemplam duas coleções inteiras “The Macallan In Lalique Legacy” (um conjunto de seis garrafas estimado em US$ 550 mil) além de uma série de Macallans 18 anos que foram lançados ao longo de várias décadas. Por fim, é oferecido ainda um armário de parede projetado pelo artesão James Laycock que abriga uma coleção de 46 Mmniaturas Macallan Fine e Rare, de 1937 a 1991, com valor estimado em US$ 107 mil.

A seleção mais valiosa já leiloada apresenta muito mais além dos Macallans. Há lançamentos oficiais de Port Ellen, da 1ª à 17ª edição, que serão vendidos por garrafa. Também estão disponíveis algumas ofertas de Gordon e Macphail 70 anos, um Mortlach de US$ 25 mil e um Glenlivet de US$ 23 mil). Vários rótulos da italiana Silvano Samaroli, que é venerada entre os colecionadores, também devem atingir cinco dígitos por garrafa.

Outros whiskies envelhecidos incluem antiguidades de Glenfiddich (64 anos, de 1937) e Balvenie (50 anos, também de 1937), ao lado de Dalmores com mais de 50 anos e Highland Park 50 anos.

O próprio “Melhor Colecionador de Uísque” disse o seguinte sobre sua seleção: “Eu comecei esta coleção e percebi que, se realmente passasse um tempo me concentrando nela e fosse seletivo em minhas escolhas, poderia reunir algo significativo e único. Duas décadas depois, acho que a coleção está naquele ponto em que é realmente singular. Tendo apreciado essas garrafas, agora estou pronto para compartilhá-las com colecionadores de todo o mundo”.

A venda será aberta para lances online em 27 de setembro e terminará em um leilão ao vivo em 24 de outubro no espaço de eventos Olympia, em West Kensington, Londres. No mesmo dia, RM Sotheby’s venderá automóveis colecionáveis.

O presidente da Sotheby’s Wine, Jamie Ritchie, acredita que o evento fará história: “Esta venda inovadora me lembra as primeiras vendas de vinhos que a Sotheby’s realizou em Nova York, em 1994, e Hong Kong, em 2009. Acreditamos que ela será vista como um momento igualmente histórico no mercado de bebidas alcoólicas”.

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Tenha também a Forbes no Google Notícias.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).