Testamos o novo Jaguar E-Pace

O pequeno circuito da Fazenda Capuava, construído pela família Diniz em Indaiatuba, no interior paulista, foi palco do lançamento oficial no Brasil do Jaguar E-Pace, menor SUV da marca, numa manhã ensolarada de março. Quatro voltas (duas no modelo de 250 cv, duas no de 300 cv) não foram suficientes para “brincar” com tantos comandos e gadgets a bordo (só de alto-falantes são 15, além de inúmeras câmeras e sensores). Tampouco a curta reta foi capaz de oferecer emoção além dos 155 km/h. Era possível escolher entre vários estilos de condução (de econômico a esportivo) e optar pelas trocas de marcha nas borboletas do volante, bastante confortável – assim como a posição de dirigir, que permite três memorizações.

LEIA MAIS: Jaguar Land Rover inaugura espaço inspirado em James Bond

A proposta, dadas as características da pista, não era brincar nem voar. Era observar o comportamento do carro em curvas e em um terreno off-road. Nesses quesitos, ele saiu-se muito bem. Mesmo entrando nos “S” do autódromo em velocidade bem acima do que seria recomendável em trechos urbanos, o compacto transmite segurança.

Na pista off-road ao lado do autódromo, a tecnologia embarcada no E-Pace muda de personalidade e proporciona momentos dignos de um parque de diversões. Encaramos inclinações, imensos buracos (que deixam ao menos uma roda a quase meio metro do solo), aclives e declives acentuados. O motorista pode optar por ter o carro na mão ou fixar a velocidade com a qual ele deverá enfrentar esses obstáculos, e o carro vai acelerar ou frear automaticamente conforme o preset. No fim do percurso, a conclusão é a de que o Jaguar superou os acidentes da pista com a suavidade de um felino, fazendo bom uso da tração integral nas quatro rodas e do sistema inteligente de monitoramento de torque.

Mas, se fosse para escolher uma característica marcante nesse modelo, não seria nem “esportivo”, nem “aventureiro”. Ele está mais para “família”, em função de sua suavidade, do espaço interno (que acomoda bem cinco pessoas), do porta-malas (de 577 litros) e de “modernidades” como os quatro pontos de carga de 12 volts, as cinco saídas USB e a central multimídia touch-screen. Além disso, diversos sensores estão sempre de olho para o caso de o motorista cochilar – em sentido figurado ou literal.

Os primeiros modelos vendidos nas versões E-Pace 2.0 P250 (R$ 222.300), R-Dynamic S P250 (R$ 246.750), First Edition P250 (R$ 275.900) e R-Dynamic SE P300 (R$ 278.080) começam a ser entregues neste mês aos compradores brasileiros. Chega com dez opções de cores, mas o cliente pode customizá-lo com a ajuda do site.

Veja, na galeria de fotos abaixo, detalhes do Jaguar E-Pace:

  • O Jaguar E-Pace, lançado oficialmente no Brasil na Fazenda Capuava, é o menor SUV da marca

  • O veículo tem um porta-malas com capacidade de 577 litros

  • O modelo E-Pace acomoda bem cinco pessoas

  • O preço do E-Pace varia de R$ 222.300 a R$ 278.080

  • Em pista off-road, o motorista pode optar por ter o carro na mão ou fixar a velocidade com a qual ele deverá enfrentar esses obstáculos

  • O Jaguar faz bom uso da tração integral nas quatro rodas e do sistema inteligente de monitoramento de torque em pista off-road

  • O Jaguar E-Pace é equipado com quatro pontos de carga de 12 volts, cinco saídas USB e central multimídia touch-screen

O Jaguar E-Pace, lançado oficialmente no Brasil na Fazenda Capuava, é o menor SUV da marca

Reportagem publicada na edição 58, lançada em abril de 2018

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).