Conheça os principais lançamentos na Baselworld

Divulgação
Cosmograph Daytona

A Baselworld está para os relógios assim como a Paris Fashion Week está para as roupas. A feira começou a tomar forma no ano de 1917, quando a primeira edição da Mustermesse Basel, a Muba, foi realizada na Basileia, tendo entre seus expositores uma ala voltada aos relojoeiros e joalheiros. O que era uma parte pequena do evento começou a se expandir em 1931, e a ala passou a ocupar um pavilhão próprio. Após se tornar uma feira exclusiva para os expositores de grifes de relógios e joias, foi rebatizada em 2003, ganhando o nome atual.

LEIA MAIS: Relógio com 15 mil diamantes entra no “Livro dos Recordes”

A Baselworld recebe, todos os anos, os principais players da indústria e se tornou o termômetro oficial do mercado, para onde as principais marcas e compradores olham na hora de identificar as tendências. Na edição de 2019, entre os dias 21 e 26 de março, 520 marcas apresentaram seus principais lançamentos.

Um retorno aos modelos clássicos, reinventados com o uso de novos materiais e incrementados com detalhes inéditos, deu o tom desses lançamentos. A Rolex, como já demonstra o imponente Cosmograph Daytona, apresentou uma nova versão de seu clássico, amado por apreciadores de automobilismo. A caixa é feita de ouro amarelo 18 quilates e seu mostrador traz 243 diamantes cravejados, além dos indicadores de hora, que são ornamentados com oito diamantes. Esta também foi a primeira vez que a marca acrescentou a superflexível pulseira Oysterflex em um modelo que leva a pedra preciosa. A relojoaria suíça também apresentou novas versões de Yacht-Master, Sea-Dweller, GMT-Master II, Day-Date 36 e Datejust 36 e 31.

A Patek Philippe, uma instituição quando pensamos em relógios “eternos”, apresentou modelos cheios de detalhes primorosos. Destaque para os raros World Time, criação original de 1930, e o Minute Repeater. Para as mulheres, o modelo Ladies Automatic Nautilus veio neste ano com uma caixa maior que a original, lançada em 2013.

Conhecida por seus modelos robustos no pulso, a Hublot apresentou seis novidades. Destacamos o Classic Fusion Orlinsky, inspirado nas esculturas do artista Richard Orlinski. Em 2011, a marca se tornou parceira oficial da Ferrari, casamento que continua a ser celebrado ano após ano com o lançamento de novos relógios, como o Classic Fusion Ferrari GT e o Big Bang Scuderia Ferrari 90th Birthday.

Veja, na galeria de fotos abaixo, os principais lançamentos da Rolex, Hublot e Patek Philippe para 2019:

  • ROLEX

    O novo Yacht-Master é mais imponente no pulso, com uma caixa de 42 mm de diâmetro feita de ouro branco, luneta giratória bidirecional e disco de cerâmica preta fosca. O que não mudou foi sua essência, que celebra a união entre a grife e o universo da vela.

  • ROLEX

    Já o Oyster Perpetual GMT-Master II surge em nova roupagem, com um disco Cerachrom bicolor, que mistura cerâmica azul e preta, complementado por pulseira de aço Oystersteel. É equipado com o calibre 3285, mecanismo da nova geração da grife suíça.

  • ROLEX

    O Datejust 36 foi apresentado em versões elaboradas. O de aço (foto acima) possui mostrador preto e luneta canelada, e o Rolesor branco (liga de aço e ouro branco 18 quilates) é rico nos detalhes, com mostrador de madrepérola branca, dez indicadores de diamantes cravejados e 52 diamantes lapidados em formato de brilhante.

  • ROLEX

    As novidades para o atemporal Datejust 31 ficam a cargo de variações nas versões Rolesor Amarelo (combinação de aço Oystersteel e ouro amarelo) e Rolesor Everose (aço Oystersteel e ouro everose). Ambos são equipados com o calibre 2236 da nova geração da grife.

  • ROLEX

    Pela primeira vez, a Rolex introduziu o ouro amarelo na linha Sea-Dweller, relógio para mergulhadores profissionais. No que diz respeito aos aspectos funcionais, a nova caixa garante impermeabilidade até 1.220 metros de profundidade e é resistente a corrosão e desgaste do material.

  • ROLEX

    O novo Day-Date 36 tem mostrador na cor verde ombré e é inteiro feito de ouro amarelo – até a pulseira, batizada de “Presidente”, é de ouro maciço. Características-chaves, como o dia por extenso no mostrador, permanecem no modelo da nova geração. No lugar dos números, dez diamantes cravejados.

  • PATEK PHILIPPE

    O primeiro design da linha Nautilus foi apresentado ao público em 1967, desenvolvido para o público masculino. Após alguns anos, a linha passou a contemplar também as mulheres, caso do primeiro modelo desta página. A versão nova, toda de ouro amarelo, mistura os polimentos estilo fosco e brilhante. Sua caixa é resistente a 60 metros de profundidade.

  • PATEK PHILIPPE

    Já o World Time é um modelo lendário, lançado em 1930. Seu mostrador demonstra de forma contínua e simultânea as 24 zonas horárias. Na caixa, o máximo do trabalho manual foi aplicado: ao centro, é possível ver um cloisonné (técnica de trabalho de esmalte e metais) do planisfério dos continentes.

  • PATEK PHILIPPE

    O novo Minute Repeater, também da linha rara da grife, tem movimento automático. A versão deste ano é toda preta, com pulseira de crocodilo e caixa de ouro branco 18 quilates.

  • HUBLOT

    A celebração dos 90 anos da Ferrari motivou a Hublot a criar modelos em conjunto com a fábrica de automóveis, sua parceira nos negócios. O “grande” Big Bang Scuderia Ferrari 90th Anniversary foi feito em três edições. Muito resistente, o modelo tem vidro de safira polida e parafusos de titânio. A caixa tem 45 mm de diâmetro e reserva de marcha de 72 horas. Uma conexão interessante foi o uso de carbono cerâmico, mesmo material usado nos discos de freio da Fórmula 1, para o bisel (anel em torno do mostrador).

  • HUBLOT

    O Classic Fusion Ferrari GT é mais delicado. Foi desenhado pelos mesmos designers que desenvolveram os carros Ferrari Monza SP1 e SP2. Serão comercializadas apenas 500 unidades do modelo.

  • HUBLOT

    Já o Classic Fusion Orlinsky tem design do artista francês Richard Orlinsky. A cerâmica predomina na caixa, que tem detalhes de titânio e pulseira de borracha.

ROLEX

O novo Yacht-Master é mais imponente no pulso, com uma caixa de 42 mm de diâmetro feita de ouro branco, luneta giratória bidirecional e disco de cerâmica preta fosca. O que não mudou foi sua essência, que celebra a união entre a grife e o universo da vela.

Reportagem publicada na edição 67, lançada em maio de 2019

Siga FORBES Brasil nas redes sociais:

Facebook
Twitter
Instagram
YouTube
LinkedIn

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).