Ação da Nike atinge máxima recorde e chega a US$ 81

iStock
A Nike também tem ganhado com o ressurgimento de tendências da moda dos anos 1990

A ação da Nike saltou 12% hoje (29), para um recorde, após a maior empresa de calçados do mundo registrar importante recuperação de vendas em seus negócios na América do Norte e prever forte crescimento para 2019.

LEIA MAIS: Nike, Sanrio e Universal Studios enfrentam investigação da UE sobre termos de vendas

Pelo menos 14 analistas de Wall Street elevaram o preço-alvo para a ação depois dos resultados trimestrais melhores do que o esperado, com uma média de orientação de preço em US$ 81, acima dos US$ 75 de um mês atrás.

O foco da empresa na plataforma digital e o lançamento de modelos como o Air Max 270 e o Epic React, não só ajudaram a combater rivais como Adidas e Puma, como a cumprir a promessa de reversão significativa do mercado doméstico.

A Nike também tem ganhado com o ressurgimento de tendências da moda dos anos 1990, que está ajudando a impulsionar as vendas de seus tênis clássicos. Pesquisas da indústria mostram que as vendas globais de tênis subiram 10% em 2017.

As vendas na América do Norte aumentaram 3,3% no trimestre depois de terem caído durante a maior parte do ano.

Analistas do Credit Suisse disseram que resultados sólidos provam que os vários anos de falhas de distribuição, estoques inchados, inovação sem brilho e perdas de participação de mercado ficaram para trás.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).