EUA aprovam compra de ativos da Fox pela Disney

Getty Images
O acordo não inclui as redes Fox News, Fox Business ou Fox Sport

A Walt Disney recebeu aprovação dos Estados Unidos para comprar os ativos de entretenimento da Twenty-First Century Fox por US$ 71,3 bilhões, com a condição de vender 22 redes regionais de esportes da Fox, disse o Departamento de Justiça norte-americano hoje (27), dando à Disney uma vantagem sobre a Comcast.

LEIA MAIS: Walt Disney eleva oferta por ativos da Fox

As franquias de filmes e programas de televisão da Fox têm sido objeto de uma guerra de ofertas entre a Disney e a Comcast, sendo que ambas querem expandir o seu próprio negócio de entretenimento para competir com rivais digitais em rápido crescimento, como Netflix e Amazon.com.

O acordo não inclui as redes Fox News, Fox Business ou Fox Sports.

Se a Disney prevalecer sobre a Comcast, a combinação ampliaria o inigualável portfólio da Disney, que tem alguns dos personagens mais populares do mundo, como Mickey Mouse, Luke Skywalker e os super-heróis da Marvel, com as franquias “X-Men”, “Avatar” e “Os Simpsons”, da Fox.

A Disney é dona da ABC, Pixar, Marvel Studios e da produtora de “Star Wars”, a Lucasfilm, além de uma série de parques temáticos. Os ativos da Fox que estão sendo adquiridos incluem um grupo de TV a cabo, que tem a FX Networks, a National Geographic e mais de 300 canais internacionais, além da participação da Fox no aplicativo de transmissão de vídeos Hulu.

A Disney, que também é dona da rede esportiva ESPN, concordou em desinvestir todas as redes esportivas regionais da Fox, que fornecem programação esportiva para os mercados regionais e locais norte-americanos, como o YES Network, da Fox, que exibe os jogos de beisebol do New York Yankees na região metropolitana de Nova York.

VEJA TAMBÉM: Disney faz mais uma tentativa para comprar a Fox

O Departamento de Justiça disse que, sem os desinvestimentos, “a aquisição proposta eliminaria a concorrência substancial que existe atualmente entre a Disney e a Fox e provavelmente resultaria em preços mais altos para a programação de esportes a cabo”.

O acordo da Disney com o governo pode ser um revés para a Comcast, que ainda não respondeu à última oferta da Disney para a Fox, anunciada na semana passada. A Comcast, cuja oferta mais recente é de US$ 65 bilhões, não quis comentar. A Fox também não comentou.

A Disney disse estar “satisfeita” com o acordo alcançado com o Departamento de Justiça e disse que espera criar “experiências ainda mais atraentes para o consumidor”.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).