Grandes marcas travam disputa fora de campo na Copa do Mundo

Reuters
Organizadores da Copa do Mundo foram longe para manter empresas não afiliadas longe da vista

Torcedores que desejam chocolates Kit Kat, Snickers ou Bounty em estádios da Copa do Mundo da Rússia precisam pensar um pouco para conseguir seus doces.

LEIA MAIS: Como as pessoas têm acompanhado a Copa do Mundo

Por conta de regras da Fifa que protegem patrocinadores e parceiros da entidade, a identificação de marcas não patrocinadoras é estritamente controlada dentro de todos os locais oficiais da competição.

Mas sem as embalagens, as máquinas de venda automática nos estádios russos estão repletas de petiscos “anônimos”.

Então, se um torcedor faminto selecionar “chocolate com wafer crocante”, um Kit Kat irá aparecer. E não é muito difícil para eles imaginarem os doces por trás das descrições “barra de chocolate com caramelo e amendoim” ou “chocolate com coco”.

A Mars, fabricante do Snickers e do Bounty, disse à Reuters que não opera as máquinas automáticas, mas segue a lei e as regras da Fifa, acrescentando estar “feliz por milhares de consumidores terem a oportunidade de desfrutar do sabor incrível de nossos chocolates enquanto assistem à competição número um do futebol”.

A Nestlé, fabricante do Kit Kat, disse reconhecer as políticas dos organizadores e que não tinha mais comentários a fazer.

VEJA TAMBÉM: 8 cidades em que a Copa mais prejudica a produtividade

Organizadores da Copa do Mundo foram longe para manter empresas não afiliadas longe da vista, chegando a tapar com fitas pretas os logos traseiros e dianteiros de monitores de TV LG nas salas de imprensa.

A Fifa informou que a venda de produtos dentro de estádios segue um procedimento que já estava em vigor em competições anteriores e que estas medidas também afetam as 32 seleções, das roupas que vestem às garrafas que usam para beber.

Equipes e suas delegações são “expressamente proibidas de levar bebidas de concorrentes da The Coca-Cola Company ou da Anheuser-Busch InBev” para estádios, vestiários, centros de mídia e salas de entrevista, segundo as regras da Fifa. A Coca-Cola é parceira da Fifa, enquanto a Anheuser-Busch InBev é patrocinadora do torneio.

A única maneira de contornar as restrições é colocar bebidas produzidas por outras marcas em recipientes fornecidos pela Fifa.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).