Kroton fecha parceria com Cubo Itaú

iStock
A parceria com o Cubo Itaú ocorre após a Kroton ingressar no segmento de ensino básico

A Kroton Educacional fechou parceria com o espaço de fomento de startups do Itaú Unibanco, o Cubo Itaú, para investir e apoiar empresas voltadas ao desenvolvimento de soluções para educação pública e privada no país.

LEIA MAIS: Kroton pede abertura de capital da holding Saber

Como parte do acordo, o maior grupo de ensino superior do país patrocinará um andar inteiro da nova sede do Cubo, a ser inaugurada no início do segundo semestre, dedicado às chamadas edtechs.

A Kroton não informa o valor do aporte no Cubo Education, que segundo o presidente-executivo, Rodrigo Galindo, “deve gerar valor muito superior ao investimento” e faz parte dos esforços para a transformação digital do grupo. “Não definimos um orçamento específico… É uma parceria muito flexível”, disse, acrescentando que há possibilidade de investimento em equity dependendo da solução.

O executivo ressaltou que o processo de seleção da empresas ainda não começou, embora já esteja bastante organizado. “Não temos pressa para preencher todos os espaços porque queremos que os maiores problemas da educação sejam resolvidos”, comentou.

Segundo o diretor de Inovação e Analytics da Kroton, Felipe Amaral de Mattos, o andar terá capacidade para abrigar de 10 a 12 edtechs, mas o “Cubo Education poderá transbordar para outros andares” da nova sede se houver necessidade.

VEJA TAMBÉM: Kroton espera queda em competição no 2º semestre

O espaço contará com lounges de aprendizagem, estúdios audiovisuais e salas de aula preparadas para analisar novos formatos e metodologias.

Atualmente, o Cubo Itaú tem 55 startups residentes e 253 na plataforma digital, mas a nova sede permitirá abrigar até 210 empresas ou cerca de 1.250 funcionários, de acordo com o diretor de Tecnologia do Itaú Unibanco e responsável pela iniciativa de fomento, Lineu Andrade.

Galindo, da Kroton, espera que a aproximação com startups da plataforma do Cubo Itaú viabilize, ainda, a implementação de soluções que ajudem o grupo a gerir melhor o programa de parcelamento de mensalidades, o PEP, reduzindo inadimplência e ampliando a oferta.

A parceria com o Cubo Itaú ocorre após a Kroton ingressar no segmento de ensino básico, criando a holding Saber para reunir ativos comprados na área, entre eles a Somos Educação e o Centro Educacional Leonardo Da Vinci, em Vitória (ES).

E TAMBÉM: Kroton tem lucro líquido ajustado de R$ 539 milhões no 1º tri

A aquisição da Somos, por R$ 4,6 bilhões, foi o maior acordo desde que a fusão com a rival Estácio Participações foi rejeitada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) em meados do ano passado.

Às 13h28, as ações da Kroton Educacional subiam 1,58%, cotadas a R$ 10,26, enquanto o Ibovespa avançava 2,71%. Em 2018, os papéis da empresa acumulam perda de 43%, figurando entre as maiores quedas de papéis listados no Ibovespa este ano.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).