Ações da Amazon batem recorde

Getty Images
Lucro foi impulsionado pela melhor margem operacional em 13 anos

As ações da Amazon.com subiram 4% e atingiram o nível mais alto da história da companhia hoje (27), depois que o lucro da gigante do varejo online alcançou US$ 2 bilhões pela primeira vez, impulsionado pela melhor margem operacional em 13 anos.

VEJA TAMBÉM: Amazon tem lucro recorde no 2º tri: US$ 2,5 bi

Analistas em Wall Street aplaudiram a força generalizada nos resultados e ignoraram a decisão da Amazon de frear seu crescimento vertiginoso de receita para ampliar o lucro.

Às 11h14, as ações da varejista subiam 2%, a US$ 1.844, depois de avançarem mais cedo 3,99%, a US$ 1.880.

Pelo menos 16 corretoras aumentaram o preço-alvo para as ações das Amazon, com vários dizendo que os altos níveis de lucratividade podem ser um novo padrão para a empresa.

A corretora Oppenheimer fez o movimento mais agressivo, elevando o preço-alvo para a ação em US$ 380, para US$ 2.130, superando o preço-alvo médio de US$ 2.100.

“O que estamos esperando há muitos anos está finalmente acontecendo, uma expansão significativa das margens”, disseram analistas da Macquarie Research em uma nota.

LEIA: Descubra o ingrediente secreto no sucesso da Amazon

A Amazon Web Services (AWS), que lida com dados e computação em nuvem para grandes empresas, permaneceu como a maior geradora de receita da empresa sediada em Seattle, respondendo por 55% do faturamento operacional total.

Os resultados da Amazon também foram um alívio para os investidores do setor no setor de tecnologia dos Estados Unidos, ainda abalados com a queda abrupta das ações do Facebook após um alerta no início da semana sobre o lucro futuro da empresa.

“Nesta confusa temporada de resultados, a Amazon se destaca como uma das empresas de maior desempenho”, disseram analistas da SunTrust. “A força de base ampla de clientes nos sugere que a companhia está atingindo a margem indescritível que os investidores esperavam, impulsionados por AWS e publicidade.”

A empresa, que começou inicialmente como uma vendedora de livros online em 1994, agora ganha receita com a venda de produtos não relacionados ao seu negócio original.

Dos 48 analistas que cobrem as ações, 46 têm uma classificação de “compra”, enquanto apenas dois recomendem “manutenção”.

E MAIS: Valor de mercado da Amazon supera US$ 900 bilhões

As ações da Amazon subiram mais de 54% desde o início do ano. Com um valor de mercado de US$ 916,97 bilhões, a Amazon está competindo com Apple e Alphabet para ser a primeira empresa listada de US$ 1 trilhão do mundo.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).