Ações da Intel despencam por medo de concorrência da AMD

iStock
A Intel atrasou o lançamento de seus processadores de 10nm da próxima geração devido a problemas de produção, o que poderia corroer ainda mais sua participação no mercado

As ações da Intel despencavam quase 9% hoje (27), depois que os resultados positivos da fabricante de chips foram ofuscados pelas preocupações de que a Advanced Micro Devices (AMD) possa estar roubando participação de seu negócio lucrativo de data center.

LEIA MAIS: Presidente da Intel renuncia após investigação

O lucro e a receita da empresa superaram as previsões de Wall Street, mas o crescimento de dois dígitos em seu negócio de chips de data center ficou aquém das expectativas dos analistas e desapontou os investidores.

“As ações da Intel continuam sob pressão, já que os investidores estão vendo além do bom desempenho no curto prazo e se debatendo com a história de uma possível perda futura de participação para a AMD”, disseram analistas do Barclays.

Às 16h01, as ações da Intel em Nova York eram negociadas em queda de 8,8%, enquanto as ações da AMD subiam quase 2%.

A Intel tem desfrutado da liderança na venda de chips usados ​​na fabricação de servidores onde os dados são armazenados remotamente ou nos chamados servidores de nuvem. Nos últimos anos, conforme mais empresas correram para a nuvem para mover dados online, a Intel desfrutou de um crescimento saudável da receita na nuvem.

A Amazon, que superou as estimativas de lucro ontem (26) devido aos negócios na nuvem, e a Microsoft foram os principais beneficiários da adoção dessa tecnologia.

VEJA TAMBÉM: Ex-executiva da Intel deixa cargo no Google

Chips para servidores Xeon da Intel têm dominado o mercado, mas começaram a enfrentar competição no ano passado após a AMD retornar depois de uma década ao segmento com os processadores EPYC, que receberam críticas positivas.

Os chips EPYC superaram o Xeon em certas tarefas e proporcionaram melhor desempenho por dólar do que os chips da Intel, de acordo com testes feitos pela Anandtech após o lançamento no ano passado.

A AMD atualmente tem uma pequena parte do negócio de servidores, mas qualquer ganho vai dificultar os planos da Intel para se concentrar em data centers e se afastar do negócio estagnado de computadores pessoais, onde é líder de mercado.

A Intel atrasou o lançamento de seus processadores de 10nm da próxima geração devido a problemas de produção, o que poderia corroer ainda mais sua participação no mercado.

Enquanto isso, a AMD já está testando seus processadores de 7 nm e vai lançá-los ainda este ano, enquanto os chips de 10 nm da Intel chegarão ao mercado só no ano que vem.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).