Ações da Sky saltam para máxima em 18 anos

Getty Images
As ações da Sky subiram 95% desde que a Fox fez sua primeira oferta em 2016

As ações da Sky saltaram hoje (12) para o maior nível em 18 anos, com os investidores apostando que a disputa pelo grupo europeu de TV a cabo prosseguirá depois que a oferta de US$ 34 bilhões da Comcast superou a proposta feita por Rupert Murdoch apenas algumas horas antes.

VEJA TAMBÉM: Fox eleva oferta pela Sky a US$ 32,5 bi

A Comcast, maior grupo de entretenimento do mundo, disse ontem (11) que tinha o apoio dos diretores independentes da Sky para uma oferta de £ 14,75 por ação, apenas 16 horas depois que a Twenty-First Century Fox ofereceu £ 14 por ação.

A velocidade com que Brian Roberts, da Comcast, fez a contraproposta mostra quão determinado ele está em comprar a britânica Sky, que transmite esportes, filmes e programas de TV para 23 milhões de lares em toda a Europa.

As ações da Sky chegaram hoje a £ 15,41, avaliando a empresa em £ 26,4 bilhões (US$ 35 bilhões), conforme os investidores apostavam que os concorrentes teriam de pagar mais para garantir a vitória.

As ações da Sky subiram 95% desde que a Fox fez sua primeira oferta em 2016, e tiveram uma alta de 55% em 2017.

LEIA: Investidor diz que Sky pode valer até US$ 65 bi

A briga é parte de uma batalha maior travada na indústria do entretenimento, já que o crescimento do Netflix e da Amazon está forçando os gigantes da mídia tradicional a gastarem dezenas de bilhões de dólares para acompanhar o ritmo.

A Comcast e a Walt Disney travaram outra batalha de US$ 70 bilhões para comprar a maior parte dos ativos da Fox, incluindo a Sky, e a Disney está apoiando Murdoch em sua busca pela empresa britânica. Murdoch possui 39% da Sky, que ele ajudou a fundar.

O impasse coloca os maiores nomes do setor uns contra os outros, com Roberts, a família Murdoch e Bob Iger, da Disney, envolvidos em um jogo multibilionário de xadrez para reformular o negócio de entretenimento global.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).