Demanda por voos da Azul sobe 21% em junho

iStock
A oferta total no período subiu 24,7%

A Azul informou hoje (10) que a demanda total por seus voos subiu 21% em junho em relação ao mesmo mês do ano passado, com destaque para o crescimento no segmento internacional.

VEJA TAMBÉM: Hainan Airlines vende participação total na Azul

A oferta total de voos no período subiu 24,7% e a taxa de ocupação foi de 78,8%, queda de 2,4% na comparação anual.

No segundo trimestre, a demanda total de passageiros avançou 17,4%, enquanto a oferta subiu 18,6%. A taxa de ocupação no período caiu 0,8%, para 80,1%.

“Embora a taxa de ocupação tenha sido impactada por eventos não recorrentes, incluindo a greve dos caminhoneiros e a Copa do Mundo da Fifa, nós acreditamos que na segunda metade do ano a demanda será robusta”, disse o presidente-executivo da Azul, John Rodgerson, em comunicado.

A demanda doméstica no mês passado subiu 8,7% em relação a junho de 2017, enquanto a oferta cresceu 11,7%. Assim, a taxa de ocupação recuou 2,1%, para 76,9%.

LEIA: Azul tem alta de 14% na demanda total em maio

Com o resultado de junho, a Azul encerrou o segundo trimestre com expansão de 5,6% na demanda doméstica em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto a oferta cresceu 7%. No período, a taxa de ocupação foi de 77,8%, um recuo de 1,1% na comparação anual.

No segmento internacional, a demanda avançou 66,6%, enquanto a oferta cresceu 79,6%. A taxa de ocupação foi de 83,9%, queda de 6,6% em relação a junho do ano passado.

A demanda por voos internacionais no período de abril a junho cresceu 66% em relação ao mesmo período do ano passado, enquanto a oferta avançou 73,1% no período. Desta forma, a taxa de ocupação no período recuou 3,7%, para 86,7%.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).