Resultados trimestrais da Apple superam estimativas

Getty Images
Empresa vendeu 41,3 milhões de smartphones

A Apple divulgou hoje (31) resultados trimestrais que superam as estimativas de Wall Street e a previsão de receita no atual trimestre, impulsionadas pelas vendas de iPhones com preços mais altos e receita de serviços como a App Store, Apple Music e iCloud.

VEJA TAMBÉM: Apple Watch pode ser afetado por novas tarifas dos EUA

A Apple vendeu 41,3 milhões de unidades, abaixo das expectativas de 41,8 milhões de aparelhos, mas o preço médio de venda do iPhone atingiu US$ 724, superando previsões de analistas de US$ 694, segundo dados da FactSet.

O vice-presidente financeiro da empresa, Luca Maestri, disse à Reuters que os clientes estão comprando modelos mais caros e que o iPhone X, que custa US$ 999, é o mais vendido do trimestre.

A Apple registrou receita de US$ 53,3 bilhões no terceiro trimestre e lucro de US$ 2,34 por ação, ante estimativas de analistas de US$ 52,3 bilhões e US$ 2,18 por ação, respectivamente, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S.

A empresa de tecnologia mais valiosa do mundo também prevê receita entre US$ 60 e US$ 62 bilhões no quarto trimestre fiscal, que incluirá vendas antecipadas de modelos de celulares que serão anunciados em breve, superando os US$ 59,6 bilhões esperados, segundo dados da Thomson Reuters I/B/E/S.

Como a compra de smartphones se estabilizou, a Apple ampliou sua linha de iPhone com versões mais caras e baratas, do iPhone X ao iPhone SE, com preço mais baixo. Também acalmou as preocupações dos investidores com um programa de recompra de ações de US$ 100 bilhões e promessas de crescimento de serviços como transmissão de música e vídeo, onde a Apple enfrenta a concorrência de rivais como Spotify e Netflix.

LEIA: Ex-funcionário da Apple é acusado de roubar dados

Os produtos mais vendidos da Apple ainda não enfrentam obrigações decorrentes das disputas comerciais entre Estados Unidos e China, mas o presidente norte-americano, Donald Trump, ameaçou centenas de bilhões de novas tarifas cujas categorias de produtos ainda não foram enumeradas.

Mas uma das categorias potencialmente afetadas pelas novas tarifas seria o Apple Watch, que é um dos motores de crescimento da Apple. Maestri disse à Reuters que os wearables da empresa – os relógios Apple Watch e os fones de ouvido AirPods, entre outros – geraram US$ 10 bilhões em vendas nos últimos 10 trimestres e viu as vendas aumentarem 60% no trimestre mais recente.

As margens da Apple estão enfrentando pressão à medida que a empresa coloca componentes mais caros, como telas OLED que exibem cores mais vivas, em seus produtos. A companhia disse que espera margens brutas de 38% a 38,5% no quarto trimestre, em comparação com as expectativas dos analistas de 38,3%, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S. Os analistas também estão acompanhando de perto as despesas operacionais da Apple, que vêm aumentando à medida que seus custos de pesquisa e desenvolvimento superam seu crescimento de receita.

A receita de serviços foi de US$ 9,5 bilhões, superando as expectativas dos analistas de US$ 9,1 bilhões, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S. A receita incluiu US$ 236 milhões da resolução de ações judiciais, como a disputa de longa data da Apple com a Samsung Electronics.

A Apple informou que espera despesas operacionais de US$ 7,95 a US$ 8,05 bilhões no quarto trimestre, ante estimativas de analistas de US$ 7,8 bilhões, segundo a Thomson Reuters I/B/E/S.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).