Samsung tem alta mais lenta no lucro em mais de um ano

iStock
Empresa está depositando esperanças em celulares com telas dobráveis

A Samsung Electronics publicou hoje (31) o crescimento mais lento de lucro trimestral em mais de um ano, pressionada por vendas abaixo da meta do aparelho Galaxy S9 e ampliação da concorrência.

VEJA TAMBÉM: Lucro da Samsung cresce em ritmo menor no 2º tri

A companhia afirmou que o lucro operacional da divisão de dispositivos móveis teve a taxa de queda mais acentuada desde o primeiro trimestre do ano passado, diante de competição com fabricantes chineses de celulares.

A gigante sul-coreana deu aos investidores poucos motivos para esperarem uma rápida recuperação nos negócios com dispositivos móveis, mencionando intensa competição no segundo semestre e preocupações de que seus modelos mais caros não têm inovação suficiente para impulsionar as vendas.

“A Samsung já perdeu para a China em competição de preço e está sendo ameaçada por modelos chineses do ponto de vista de design e força de hardware”, disse Park Jung-hoon, gestor de fundo na HDC Asset Management, que detém ações da empresa.

“Não será um jogo fácil para a Samsung a menos que a empresa atenda as necessidades dos clientes em termos de novos smartphones”, acrescentou.

A Samsung está depositando esperanças em celulares com telas dobráveis. A divisão de telas da companhia anunciou na semana passada que criou uma tela praticamente inquebrável, que pode ser dobrada, e que o componente passou em testes de segurança nos EUA.

LEIA: Coreia do Sul aumenta pressão sobre a Samsung

“Esperamos que a adoção dessa tela sirva como catalisador para o estagnado mercado de celulares”, disse KyeongTae Lee, vice-presidente dos negócios de dispositivos móveis da Samsung, a analistas.

No curto prazo, a Samsung afirmou que a competição vai se intensificar no segundo semestre, conforme novos modelos de smartphones são lançados. Por conta disso, a empresa planeja lançar um novo Galaxy Note no próximo mês, mais cedo neste ano.

A divisão de aparelhos móveis teve queda de 34% no lucro operacional do segundo trimestre, para 2,7 trilhões de wons (US$ 2,4 bilhões). A divisão é responsável por cerca de 40% da receita do grupo.

Enquanto isso, a Apple deve divulgar hoje crescimento na receita e no lucro trimestral, apoiada em vendas resilientes do iPhone.

Mais cedo, a chinesa Huawei Technologies, terceira maior fabricante de celulares do mundo, divulgou o mais lento crescimento de vendas de primeiro semestre desde 2013.

E MAIS: Samsung sinaliza enfraquecimento em celulares

A Samsung, que também produz chips, afirmou que o lucro operacional do trimestre passado subiu 5,7%, para 14,9 trilhões de wons (US$ 13,3 bilhões) ante estimativa da empresa de 14,8 trilhões de wons. A receita de abril a junho caiu 4%, a 58,5 trilhões de wons.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).