Ações da Bayer despencam após veredito sobre câncer

Getty Images
A Monsanto, comprada pela Bayer este ano por US$ 63 bilhões, disse que vai apelar da decisão do júri na Califórnia

As ações da Bayer chegaram a cair 14% hoje (13), perdendo cerca de US$ 14 bilhões em valor de mercado, depois que a recém-adquirida Monsanto foi condenada a pagar US$ 289 milhões por danos na primeira de possivelmente milhares de ações judiciais nos Estados Unidos sobre supostas ligações entre um herbicida e o câncer.

LEIA MAIS: Bayer vê Brasil como chave para “crop science”

Depois do veredito em favor de um zelador escolar da Califórnia com câncer terminal, a Monsanto enfrenta mais de 5.000 ações semelhantes nos Estados Unidos, alegando que não avisou sobre os riscos de câncer de herbicidas à base de glifosato, incluindo sua marca Roundup.

A Monsanto, comprada pela Bayer este ano por US$ 63 bilhões, disse que vai apelar da decisão do júri na Califórnia, no mais recente episódio de um longo debate sobre alegações de que a exposição ao Roundup pode causar câncer.

O caso do requerente Dewayne Johnson, apresentado em 2016, foi acelerado para julgamento devido à gravidade do seu linfoma não-Hodgkin, um câncer do sistema linfático que ele alega ter sido causado por Roundup e Ranger Pro, outro herbicida glifosato da Monsanto. “O veredito do júri está em desacordo com o peso da evidência científica, décadas de experiência no mundo real e as conclusões de reguladores em todo o mundo que confirmam que o glifosato é seguro e não causa linfoma não-Hodgkin”, afirmou a Bayer em comunicado.

Tendo fechado a aquisição da Monsanto, a Bayer está apenas aguardando a aprovação de algumas vendas finais de ativos por questões concorrenciais para incorporar a Monsanto em sua própria organização. A Bayer não negociou nenhum pagamento com os acionistas da Monsanto por litígios relacionados ao Roundup.

VEJA TAMBÉM: Bayer vai aposentar nome Monsanto depois de acordo

As ações da Bayer fecharam em queda de 10,3%, a € 83,73. Analistas do Barclays disseram que Bayer terá uma “dor de cabeça litigiosa”. “Embora o recurso seja certo e possa, de fato, resultar em uma multa menor ou mesmo na reversão total da decisão, um grande número de casos semelhantes pendentes provavelmente se multiplicará.”

Alistair Campbell, analista da Berenberg, disse que resolver o problema pode custar à Bayer US$ 5 bilhões, citando uma estimativa aproximada baseada em acordos passados sobre o analgésico Vioxx da Merck & Co, de US$ 4,9 bilhões, e do medicamento para colesterol Baycol, da Bayer, no valor de US$ 4,2 bilhões.

A controvérsia também pode afetar as receitas futuras.

Culturas geneticamente modificadas (GM) que resistem ao glifosato são uma fonte principal de dinheiro para a Monsanto, gerada principalmente nas Américas do Norte e do Sul, onde a tecnologia é amplamente aceita.

E AINDA: Sinergias com a compra da Monsanto caem US$ 300 mi, diz Bayer

As preocupações com a saúde podem obscurecer ainda mais as perspectivas para a categoria de produtos após o surgimento de ervas daninhas que se tornaram resistentes ao herbicida. “Acreditamos que o risco de retirada é extremamente baixo, mas, se materializado, seria um grande golpe para o valor da transação pago pela empresa”, disse Campbell, da Berenberg.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).