Ações da Tesla caem 2%

iStock
As ações da Tesla caíam cerca de 2% em Nova York

As ações da Tesla caíam cerca de 2% hoje (27) em Nova York, após o presidente-executivo Elon Musk abandonar o plano de fechar o capital da montadora, com alguns analistas dizendo que a empresa precisa de sangue novo na alta administração para sustentar sua posição junto a investidores.

LEIA MAIS: CEO da Tesla desiste de fechamento de capital

O empreendedor bilionário disse em um blog no fim de sexta-feira (24) que consultas feitas com a ajuda do Goldman Sachs e do Morgan Stanley mostraram que a maioria dos atuais acionistas da Tesla se opõe ao acordo que ele propôs no Twitter há três semanas.

“Estamos esperançosos de que os últimos 17 dias levem o conselho a abrir caminho para um CEO mais operacional ou no mínimo um vice-presidente de operações”, disseram os analistas da Cowen and Co em uma nota a clientes.

As ações da Tesla – que acumulam queda de quase 15% ante o pico de 7 de agosto, quando Musk tuitou que havia “financiamento garantido” para o fechamento de capital da empresa pelo valor de US$ 420 por papel – caíram inicialmente mais de 5% nas negociações europeias e no pré-mercado em Nova York.

Uma série de notas de analistas de Wall Street questionou a credibilidade de Musk no futuro diante de uma possível investigação por parte da Securities and Exchange Commission (SEC, órgão regulador do mercado financeiro) sobre a precisão do tuíte de 7 de agosto, de que o financiamento para a compra estava “garantido”.

“O envolvimento de Musk na empresa é crítico, mas agora, mais do que nunca um sólido executivo nº 2 – alguém com forte experiência operacional que possa ajudar a Tesla a avançar de ideias para execução – é crucial “, escreveu o analista Joseph Spak, da RBC Capital Markets em uma nota a clientes.

VEJA TAMBÉM: Morgan Stanley deixa de cobrir ações da Tesla

A Tesla disse ontem (26) que não estava em busca de um vice-presidente de operações (COO). “Embora nós sempre busquemos por executivos altamente talentosos, não há busca ativa por um COO”, disse uma porta-voz por email.

Com a ideia de Musk de uma compra das ações em mercado amparada pelo fundo soberano da Arábia Saudita agora descartada, a atenção se volta para os esforços da Tesla de se tornar rentável, suas reservas de caixa e que passos Musk poderia dar para levantar novos recursos.

A Tesla tinha US$ 2,78 bilhões em caixa no fim do segundo trimestre, após um prejuízo recorde de US$ 718 milhões.

No início de agosto, antes do plano de fechar capital ser divulgado, a Tesla reiterou uma previsão de que teria lucro nos terceiro e quarto trimestres, sob regras normais de contabilidade, e Musk disse que a empresa não precisaria levantar mais dinheiro.

“Com sua missão de longo prazo intacta, mas crescimento de curto prazo instável, sérias falhas na capacidade de execução e um conselho de administração sob pressão por não assumir seus deveres, agora pode ser o momento para terceiros se envolverem, seja de tecnologia ou até mesmo petróleo”, disse o analista Philippe Houchois, da Jefferies, a clientes.

E TAMBÉM: Elon Musk cogita fechar capital da Tesla

Um dos maiores desafios da Tesla é acelerar a produção de seu mais recente veículo, o Model 3, que é crítico para suas metas de rentabilidade.

A queda de hoje ainda deixaria as ações 27% acima da mínima de US$ 244,59, vista em 2 de abril, um dia antes de a fabricante de veículos elétricos divulgar sua produção e entregas do Model 3 para o primeiro trimestre.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).