Apple remove podcasts de teórico de conspiração

Getty Images
Entre as teorias que ele promoveu está a que os ataques de 11 de setembro de 2001 em Nova York e Washington foram encenados pelo governo

A maioria dos podcasts do teórico de conspiração Alex Jones foi removida do iTunes, da Apple, e de aplicativos de podcasts, informou o site de notícias BuzzFeed, citando declaração de um porta-voz da empresa ontem (5).

VEJA TAMBÉM: Por que a Apple não é a empresa mais valiosa do mundo

A decisão da Apple é a mais abrangente de uma repressão recente aos programas de Jones pelo Facebook e outros sites online que suspenderam ou removeram parte de seu conteúdo baseado em conspiração.

A Apple disse ao Buzzfeed que havia removido toda a biblioteca de cinco dos seis podcasts Infowars, de Jones, incluindo os programas “War Room” e o diário “The Alex Jones Show”. Apenas um programa fornecido pela Infowars, “RealNews com David Knight”, permaneceu nas plataformas da Apple ontem, de acordo com relatos da mídia.

Um porta-voz da Apple não estava disponível para comentar hoje (6).

Em outras ações recentes contra Jones, o Facebook suspendeu o perfil pessoal do site por 30 dias no final de julho por conta de conteúdo com intimidação e incitação ao ódio.

O Facebook também anunciou hoje que havia removido quatro páginas pertencentes a Alex Jones por “postagens repetidas de conteúdo nos últimos dias”, o que quebra os padrões da comunidade.

LEIA: O Facebook é um bom investimento para você?

A empresa disse que removeu as páginas “por glorificar a violência, que viola nossa política contra violência gráfica e usa uma linguagem desumana para descrever pessoas que são transexuais, muçulmanas e imigrantes, o que viola nossas políticas contra discurso de ódio”.

Desde a fundação da Infowars em 1999, Jones construiu uma vasta audiência. Entre as teorias que ele promoveu está a que os ataques de 11 de setembro de 2001 em Nova York e Washington foram encenados pelo governo.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).