Custos do setor de carnes suína e frango devem subir

iStock
Setor também deverá presenciar preços fortalecidos pelas proteínas em razão da demanda internacional firme

A indústria brasileira de carnes suína e de frango deve observar custos mais altos no segundo semestre diante do tabelamento de fretes e da disputa comercial entre Estados Unidos e China, mas também deverá presenciar preços fortalecidos pelas proteínas em razão da demanda internacional firme, disse hoje (6) uma liderança do setor.

VEJA TAMBÉM: Brasil deixou de exportar US$ 240 mi em carne bovina

“Estamos trabalhando com custos mais altos, com perspectiva de que não vão baixar… Tem a tabela de fretes, mas os níveis de preços [para as carnes] também estão mais altos. Houve diminuição de produção e há exportação por causa da demanda lá fora”, afirmou o vice-presidente de mercado da ABPA, Associação Brasileira de Proteína Animal, Ricardo Santin, no intervalo de um evento em São Paulo.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).