Magazine Luiza dobra lucro no 2º trimestre

iStock
O lucro da Magazine Luiza registrou a maior expansão trimestral de vendas em cinco anos

A Magazine Luiza quase dobrou o lucro líquido no segundo trimestre para R$ 140,7 milhões após registrar a maior expansão trimestral de vendas em cinco anos, mas alertou que o segundo semestre demanda mais cautela em relação às perspectivas de curto prazo.

LEIA MAIS: Magazine Luiza ampliará entrega para fora de SP

“Poderemos ter um período mais desafiador e, certamente, teremos uma base comparativa de resultados ainda maior do que tivemos na primeira metade do ano”, afirmou a Magazine Luiza no material de divulgação do balanço trimestral tem (6), destacando a recuperação mais lenta da economia, indefinições no cenário político e o aumento da cotação do dólar.

Entre abril e junho, a Magazine Luiza vendeu, considerando todos os canais físico e online, um total de R$ 4,6 bilhões, alta de 43,3% ano a ano, apoiada principalmente na aceleração do crescimento do comércio eletrônico para 66,1%, ante 60,8% no segundo trimestre de 2017.

As vendas mesmas lojas físicas cresceram 27% no segundo trimestre, ante 14% no mesmo período do ano passado. A participação do comércio eletrônico no total vendido passou no período de 28,5 para 33%.

No final de julho, a rival Via Varejo, do grupo GPA, divulgou crescimento de vendas mesmas lojas de 5,8% para o segundo trimestre.

A receita líquida da empresa aumentou 36,9% na mesma base de comparação, para R$ 3,696 bilhões, elevando o faturamento semestral a R$ 7,31 bilhões.

VEJA TAMBÉM: Lucro do Magazine Luiza salta no 1º tri

Enquanto isso, as despesas com vendas cresceram 35,2% no segundo trimestre, para R$ 661,4 milhões, após investimentos em marketing na aquisição de novos clientes, logística e atendimento.

Por outro lado, a Magazine reduziu em 18,1% os gastos financeiros no período, para R$ 112,1 milhões, encerrando o mês de junho com um resultado financeiro líquido negativo de R$ 72,6 milhões, inferior aos R$ 109,2 milhões observados um ano atrás.

Conforme o balanço, a diluição das despesas financeiras em um cenário de juros mais baixos contribuiu para uma alta de 32,5% do lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda), para R$ 312,4 milhões.

A Magazine Luiza tinha uma posição de caixa líquido de R$ 1,34 bilhão ao fim de junho, ante dívida líquida de R$ 267,6 milhões um ano atrás.

Só no segundo trimestre, a companhia desembolsou R$ 85 milhões para abertura de lojas, reformas e investimentos em tecnologia. A empresa inaugurou 27 lojas lojas entre abril e junho e outras 30 devem ser abertas no terceiro trimestre, de acordo com o balanço.

E TAMBÉM: Magazine Luiza avalia lançar plano próprio de telefonia móvel

As ações da Magazine Luiza acumulam valorização de 72,5% até agora em 2018, superando o desempenho de concorrentes como Via Varejo e B2W.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).