Malásia apreende contrabando de chifres de rinoceronte

iStock
As autoridades apreenderam 50 chifres com peso aproximado de 116 quilos

A Malásia apreendeu chifres de rinoceronte no valor de quase US$ 12 milhões que iriam para o Vietnã, na maior apreensão de contrabando deste tipo pela nação do sudeste asiático, disseram hoje (20) as autoridades.

LEIA MAIS: Conheça os pets “oficiais” dos grandes estadistas

Especialistas de vida selvagem dizem que a Malásia é um importante ponto de trânsito para o tráfico ilegal de espécies ameaçadas para outros países da Ásia.

Agindo após receber denúncia, autoridades apreenderam 50 chifres com peso aproximado de 116 quilos no terminal de cargas do aeroporto de Kuala Lumpur no dia 13 de agosto, disse uma autoridade ligada à preservação da vida selvagem em comunicado.

O carregamento também incluía nove carcaças do que se acredita serem tigres e ursos com peso aproximado de 200 quilos.

“Todos os itens de vida selvagem seriam exportados para fora da Malásia sem a devida autorização”, disse Abdul Kadir Abu Hashim, diretor-geral do Departamento Nacional de Vida Selvagem e Parques, em comunicado.

O departamento realizará exames de DNA para identificar as espécies envolvidas, acrescentou.

VEJA TAMBÉM: 15 perfis de pets no Instagram que mais bombam no mundo

Acredita-se que o carregamento, estimado em US$ 11,7 milhões, foi enviado originalmente da África e tinha como destino Hanói, capital do Vietnã.

Uma investigação revelou que a remessa tinha sido despachada com documentos falsos, e estão sendo feitos esforços para identificar seu verdadeiro proprietário, afirmou Abdul Kadir.

O comércio global de chifres de rinoceronte é proibido por uma convenção da Organização das Nações Unidas (ONU), mas valorizado em alguns países asiáticos como ingrediente de remédios tradicionais para curar de febres a casos de câncer.

No ano passado, a Malásia apreendeu cerca de US$ 3,1 milhões em chifres de rinoceronte levados por avião de Moçambique via Catar.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).