Morgan Stanley deixa de cobrir ações da Tesla

iStock
O Morgan Stanley pode estar fazendo negócios diretamente com a Tesla

A corretora do Morgan Stanley deixou de cobrir as ações da Tesla, em um sinal potencial de que o banco norte-americano pode estar fazendo negócios diretamente com a montadora de carros elétricos, que está explorando opções para fechamento de capital.

LEIA MAIS: Tesla se aproxima de mínima em 3 meses

O Goldman Sachs desistiu de cobrir a Tesla na semana passada pouco antes de confirmar que estava atuando como consultor financeiro em um assunto relacionado à montadora.

O presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, tuitou na semana passada que está trabalhando com a empresa Silver Lake e o banco de investimentos Goldman Sachs como conselheiros em seus esforços para garantir dezenas de bilhões de dólares em financiamento e tirar a montadora da bolsa.

O site do Morgan Stanley mostrou que hoje (21) a Tesla foi transferida para “Not Rated” de “Equalweight”.

Nem o banco nem Tesla puderam ser encontrados imediatamente para comentar.

VEJA TAMBÉM: Ações da Tesla afundam após comentários de Musk

Separadamente, o fundo soberano da Noruega, que investe na Tesla, disse que suas regras permitiriam que ele continuasse como investidor na montadora de carros elétricos, caso as ações da companhia deixem de ser negociadas na bolsa Nasdaq.

Musk não deu detalhes sobre o financiamento desde que disse em um blog no site da Tesla, há uma semana, que estava discutindo com o fundo soberano da Arábia Saudita e outros potenciais financiadores, mas que o financiamento ainda não havia sido acertado.

Musk chocou os investidores e levou as ações da companhia a dispararem em 7 de agosto quando tuitou que tinha financiamento garantido para fechar o capital da Tesla.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).