Startup lança app para frete de transporte coletivo

iStock
Bondi quer ser mais uma alternativa de mobilidade nas grandes cidades

O aplicativo brasileiro Bondi, para fretamento de vans e ônibus, será lançado amanhã (14) no Estado de São Paulo, de olho em demanda de empresas e pessoas físicas por transportes coletivos.

LEIA MAIS: Quanto custa viajar de 1ª classe a partir do Brasil

O serviço será oferecido por meio de um aplicativo web, que tem custo de desenvolvimento mais barato para a empresa e ocupa menos espaço nos celulares dos usuários.

Depois de dois anos trabalhando no projeto, os empresários Juliana Benedetti, Henrique Camillo, Marcelo Santos e Matheus Comune criaram a empresa financiada com capital próprio em fevereiro deste ano.

Mais de 120 anos depois da chegada do bonde elétrico ao Brasil, a empresa com nome que homenageia a invenção do meio de transporte se propõe a ser mais uma alternativa de mobilidade em um momento em que múltiplos modais estão sendo explorados nas grandes cidades do país.

No início do mês, a também brasileira Yellow, que aluga bicicletas sem depender de estações para retirada ou devolução, lançou seu serviço na capital paulista, buscando ser uma opção para o trajeto inicial e final dos usuários de outros meios de transporte, como metrô.

“Já vimos que a tecnologia em transporte foi bem aceita pelo público em geral, então queremos trazer isso para o transporte coletivo”, disse Juliana, que também é presidente-executiva da empresa.

VEJA TAMBÉM: Uber nomeia ex-NSA como diretor de segurança

Com uma frota inicial com pouco mais de 1 mil veículos de cerca de 100 empresas parceiras do aplicativo, o Bondi espera transportar 18 mil pessoas diariamente e realizar por volta de 200 viagens por dia. Até o final deste ano o aplicativo estima ter em torno de 2 mil usuários e espera transportar 5 milhões de pessoas até o segundo semestre de 2019.

“O nosso preço é até 40% menor do que o mercado hoje, isso porque o Bondi faz o contato direto entre clientes e empresas de transporte, sem o intermédio de agências [de viagens], por exemplo”, disse Matheus Comune que é responsável pelas relações com o mercado. Uma viagem de uma hora de van até o aeroporto internacional de Guarulhos ficaria em torno de R$ 320, de acordo com Comune.

Segundo Juliana, o Bondi pretende se expandir até o final de 2019 para outras localidades, como a região Sul e o Estado de Minas Gerais.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).