Thomson Reuters parte para ofensiva

Getty Images
A Thomson Reuters informou que espera concluir o negócio de US$ 20 bilhões com a Blackstone no quarto trimestre

A Thomson Reuters revelou que está pensando em oportunidades de aquisições depois de divulgar resultado trimestral acima do esperado hoje (8) e reafirmou sua previsão para 2018.

LEIA MAIS: Unidade da Thomson Reuters será rebatizada de Refinitiv

A agência de notícias e informações concordou em janeiro em vender uma participação de 55% na unidade Financial & Risk, que fornece dados e notícias principalmente para clientes financeiros, para a empresa de private equity Blackstone Group. A Thomson Reuters espera usar de US$ 1 bilhão a US$ 3 bilhões do acordo com a Blackstone para fazer aquisições em setores de contabilidade e jurídico.

“Há um par delas que parece bastante interessante para nós e vamos continuar a avaliá-lo”, disse o presidente-executivo, Jim Smith, em uma entrevista.

A Thomson Reuters informou que espera concluir o negócio de US$ 20 bilhões com a Blackstone no quarto trimestre e Smith disse em teleconferência com analistas que vai abrir caminho para a expansão. “Após a conclusão do negócio com a Blackstone, a Thomson Reuters estará em posição para jogar na ofensiva”, disse.

A companhia disse que, ajustados para itens especiais, o lucro no segundo trimestre foi de US$ 0,17 por ação, abaixo dos US$ 0,19 por ação de um ano antes. O desempenho ficou acima da previsão média dos analistas de lucro de US$ 0,11 por ação, de acordo com a Thomson Reuters I/B/E/S.

VEJA TAMBÉM: UE aprova venda de unidade da Thomson Reuters

A receita trimestral subiu 2% por cento, para US$ 1,31 bilhão, em linha com as previsões do mercado. O lucro operacional caiu 6%, para US$ 204 milhões, o que, segundo a empresa, deveu-se principalmente aos custos antes do acordo com a Blackstone.

No trimestre, o negócio Financial & Risk – agora contabilizado como uma operação descontinuada – aumentou a receita em 2% em moeda corrente, para US$ 1,55 bilhão.

O negócio jurídico da empresa registrou receita de US$ 882 milhões no segundo trimestre, um aumento de 2% quando excluídos os efeitos do câmbio. A unidade de contabilidade reportou receita de US$ 359 milhões, um aumento de 4%.

A Reuters News registrou US$ 72 milhões em receitas, uma queda de 5% em relação ao ano anterior, em moeda corrente.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).