Toyota investirá US$ 500 mi no Uber

iStock
O movimento amplia a relação do aplicativo com a montadora

A Toyota investirá US$ 500 milhões no Uber para trabalhar em conjunto no desenvolvimento de carros autônomos, disse hoje (27) uma fonte familiarizada com o assunto, em uma tentativa das empresas para alcançar rivais no competitivo negócio de veículos autônomos.

LEIA MAIS: Uber diz que vai recorrer de decisão da justiça de SP

A montadora, uma das maiores do mundo, e o Uber, principal serviço de compartilhamento de veículos, parecem estar ficando para trás no desenvolvimento de carros autônomos.

O movimento amplia a relação do aplicativo com a montadora e reflete a estratégia do presidente-executivo do Uber, Dara Khosrowshahi, de fazer veículos autônomos por meio de parcerias.

O acordo também traz um pouco de vida ao negócio de autônomos do Uber, que se retraiu dramaticamente desde um acidente fatal no Arizona, em março, quando um veículo em teste matou um pedestre. Desde o acidente, o aplicativo removeu seus carros autônomos das ruas e fechou suas operações no Arizona, seu centro de testes para veículos do tipo.

O investimento avalia o Uber em US$ 72 bilhões, valor similar à avaliação recebida em um acordo com a Waymo, unidade de veículos autônomos do Google, no início do ano.

O Uber combinará seu sistema de direção autônoma com o sistema Guardian, da Toyota, que oferece alguns recursos de segurança, mas não permite que um veículo seja conduzido de forma completamente independente, disse a fonte. A tecnologia será incorporada aos veículos da Toyota, que serão usados na rede do Uber.

VEJA TAMBÉM: Toyota reduz gastos com marketing

A Toyota não estava imediatamente disponível para comentar e o Uber não falou sobre o assunto.

A montadora japonesa, ao contrário de alguns de seus rivais, tem relutado em saltar para a condução completamente autônoma, concentrando-se em sistemas parcialmente independentes como o Guardian.

Montadoras, empresas de tecnologia e outros provedores de serviços frequentemente escolheram parcerias em projetos de direção autônoma nos últimos dois anos, devido à dificuldade e ao alto custo de desenvolver essa tecnologia sozinhos.

Desde o acidente no Arizona, Khosrowshahi vem explorando várias opções para o futuro do Uber, incluindo a potencial venda do negócio, disseram fontes à Reuters.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).