Xiaomi diz que fornecedora investirá US$ 200 mi na Índia

Getty Images
A Xiaomi revelou que queria que seus fabricantes globais de componentes de celulares montassem uma base na Índia

A chinesa Xiaomi Corp informou hoje (6) que a sua fornecedora de componentes Holitech Technology investirá cerca de US$ 200 milhões em três anos na Índia, o segundo maior mercado de celulares do mundo.

LEIA MAIS: Xiaomi capta US$ 4,72 bi após precificar IPO

A Xiaomi revelou em abril que queria que seus fabricantes globais de componentes de celulares montassem uma base na Índia, no que poderia potencialmente trazer até US$ 2,5 bilhões em investimentos e criar até 50 mil empregos.

A Índia impôs em abril uma taxa de 10% sobre as importações de componentes-chave para celulares, incluindo placas de circuito impresso povoadas, enquanto se prepara para montar localmente dispositivos móveis.

A Holitech vai fabricar componentes incluindo módulos de câmera, transistor de película fina e sensor de digital em Tirupati, no sul da Índia, informou a Xiaomi em comunicado.

A empresa espera começar a produzir no primeiro trimestre de 2019 com o objetivo de gerar 6 mil empregos em três anos.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).