ZTE vê volta de lucro no 3º trimestre

A estimativa se compara a um lucro líquido de 1,6 bilhão de iuans um ano antes e a um prejuízo líquido de 7,8 bilhões de iuans no primeiro semestre de 2018.

A ZTE disse hoje (30) que espera ter lucro no terceiro trimestre, após reportar seu pior prejuízo líquido para um primeiro semestre, resultado de sanções dos Estados Unidos que forçaram a fabricante chinesa de equipamentos para telecomunicações a interromper operações por três meses.

LEIA MAIS: Fornecedora da Apple tem primeira queda no lucro em 4 anos

A quarta maior fabricante de equipamentos de telecomunicações do mundo em participação de mercado foi prejudicada em abril, quando os EUA impuseram sanções de sete anos contra a companhia, dizendo que ela havia rompido um acordo para disciplinar executivos que conspiraram para burlar sanções norte-americanas ao Irã e à Coreia do Norte.

A empresa espera lucro líquido entre 24,2 milhões iuans (US$ 3,54 milhões) e 1 bilhão de iuans (US$ 146,4 milhões) nos três meses que terminam em 30 de setembro, informou em comunicado enviado à bolsa de valores de Shenzhen.

A estimativa se compara a um lucro líquido de 1,6 bilhão de iuans um ano antes e a um prejuízo líquido de 7,8 bilhões de iuans no primeiro semestre de 2018.

Os novos executivos da empresa disseram aos acionistas na terça-feira (27) que a produção tinha voltado ao normal e que as encomendas estão em linha com as vistas em julho e agosto do ano passado.

A proibição, que se tornou uma fonte de tensão nas conversas comerciais sino-americanas, foi retirada em julho após a ZTE pagar US$ 1,4 bilhão em multas e concordar com uma troca radical na administração da empresa, permitindo a retomada dos negócios.

O prejuízo da ZTE no primeiro semestre ficou em linha com as estimativas de perda entre 7 bilhões e 9 bilhões de iuans dada no mês passado.

Devido a esse resultado, a ZTE ainda espera um prejuízo líquido de 6,8 bilhões a 7,8 bilhões de iuans para os primeiros nove meses deste ano, apesar de sua projeção de lucro líquido para o trimestre de julho a setembro, informou a empresa.

A receita operacional do primeiro semestre deste ano caiu 27%, para 39 bilhões de iuans.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).