Campanha da Nike com Kaepernick causa protestos

Getty Images
Kaepernick será um dos vários rostos de uma campanha que marca o 30º aniversário do slogan “Just Do It” da marca

Manifestantes pediram que as pessoas queimassem seus tênis Nike e boicotassem a fabricante de artigos esportivos após a empresa escolher o ex-quarterback do San Francisco, Colin Kaepernick, primeiro jogador da NFL a se ajoelhar durante o hino nacional dos Estados Unidos, em protesto contra o racismo, para participar de uma nova campanha publicitária.

LEIA MAIS: Ação da Nike atinge máxima recorde e chega a US$ 81

A ação da Nike caiu mais de 2% depois que Kaepernick publicou no Instagram uma foto dele com o logotipo da empresa, o slogan “Just do it” e os dizeres: “Acredite em algo. Mesmo que isso signifique sacrificar tudo”.

Kaepernick será um dos vários rostos de uma campanha que marca o 30º aniversário do slogan “Just Do It” da marca esportiva. Ele é patrocinado pela empresa desde 2011, mas já negociou um novo contrato que inclui um calçado e roupas exclusivos.

O presidente dos EUA, Donald Trump, tem criticado atletas que se ajoelham durante o hino nacional e disse que adoraria ver os donos da NFL demitirem os jogadores que desrespeitem a bandeira norte-americana.

A Nike é apenas a mais recente marca esportiva a enfrentar pedidos de boicote, que, segundo analistas do setor, podem afastar alguns clientes, enquanto conquistam outros.

Às 16h55 (horário de Brasília), as ações da empresa recuavam 2,5%.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).