Cenário externo e pesquisa Ibope fazem dólar cair

iStock
No exterior, o dólar tinha queda tímida ante a cesta de moedas

O dólar terminou o dia (19) em baixa ante o real, influenciado pelo cenário externo favorável para divisas de países emergentes e com os investidores relativizando os dados da pesquisa Ibope que mostraram o fortalecimento do candidato do PT à Presidência.

LEIA MAIS: Dólar abre em queda graças a cenário externo

A moeda norte-americana recuou 0,43%, a R$ 4,1242 na venda. Na máxima, foi a R$ 4,1764 e, na mínima, a R$ 4,0977. O dólar futuro tinha perda de cerca de 0,85%.

“Os emergentes estão com bom desempenho, com alívio da questão comercial após a tarifa inicial aplicada pelos Estados Unidos ficar em 10%”, explicou o operador da corretora H.Commcor Cleber Alessie Machado.

No exterior, o dólar tinha queda tímida ante a cesta de moedas, mas caía com mais força contra divisas de países emergentes, como o peso chileno e o rand sul-africano.

Estados Unidos e China anunciaram novas tarifas sobre importações um do outro nesta semana, mas as medidas foram menos severas do que o inicialmente esperado. Além disso, investidores apostam em mais estímulos por parte de Pequim para amortecer o impacto de mais essa rodada de tarifas comerciais.

“Há a percepção de que muita conversa ainda deve ocorrer, podendo-se chegar a um bom termo, evitando uma guerra comercial generalizada. É a visão do copo meio cheio”, disse a SulAmérica Investimentos em relatório.

VEJA TAMBÉM: Dólar tem alta e fecha a R$ 4,14

Internamente, a última pesquisa Ibope consolidou Fernando Haddad (PT), candidato que o mercado vê como menos comprometido com o ajuste das contas públicas, na segunda colocação da corrida presidencial. Já as intenções de voto em Geraldo Alckmin (PSDB), cujo perfil agrada mais aos investidores, caíram.

“Embora assuste o salto de 11% de Haddad, tem que ver se as próximas pesquisas vão mostrar avanço nessa velocidade”, avaliou Machado.

Na simulação de um eventual segundo turno entre Jair Bolsonaro (PSL) e Haddad, os dois empatariam em 40%. Na pesquisa anterior, os dois já tinham empate técnico no segundo turno, mas o petista aparecia numericamente atrás.

O Banco Central ofertou e vendeu integralmente 10,9 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares, rolando US$ 6,54 bilhões do total de US$ 9,801 bilhões que vencem em outubro. Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).