CVM americana processa Elon Musk, que perde US$ 1,1 bi

Joe Skipper/Reuters
Elon Musk, presidente-executivo da Tesla, em 06/02/2018

O órgão regulador de valores mobiliários dos Estados Unidos entrou hoje (27) com processo contra o presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, 47, acusando-o de fraude por fazer uma série de declarações “falsas e enganosas” no Twitter sobre a possibilidade de fechar o capital da montadora elétrica. Na acusação, a Securities and Exchange Commission (SEC) disse que Musk “sabia ou foi negligente em não saber” que enganava investidores em 7 de agosto dizendo a seus mais de 22 milhões de seguidores no Twitter que poderia remover a Tesla da lista por US$ 420 a ação e que tinha “financiamento garantido”. Como resultado do anúncio do processo movido pela SEC, as ações da Tesla despencaram mais de 10% no pregão, declínio que fez com que o patrimônio líquido de Musk caísse quase US$ 1,1 bilhão. Ele agora possui cerca de US$ 20,1 bilhões, o que faz dele a 47ª pessoa mais rica do mundo.

LEIA MAIS: Bilionário japonês compra a 1ª passagem para a Lua

A queixa também critica os tuítes subsequentes em que Musk disse que “o apoio dos investidores está confirmado” e que um “fundo para fins especiais” pode ser criado para os investidores que ficarem com a empresa. A Tesla não estava imediatamente disponível para comentar. O processo judicial desta quinta-feira faz de Musk um dos executivos de mais alto perfil a ser acusado pela SEC por fraude de valores mobiliários.

O órgão norte-americano também quer impedir Musk de administrar empresas listadas, o que incluiria a Tesla, além de uma multa civil. A SEC não tem poder de penalização criminal.

Musk respondeu às alegações em um comunicado enviado por email. “Essa ação injustificada da SEC me deixa profundamente triste e desapontado”, disse ele. “Sempre tomei providências no melhor interesse da verdade, transparência e investidores. Integridade é o valor mais importante da minha vida e os fatos vão mostrar que nunca comprometi isso — de forma alguma.

LEIA MAIS: Elon Musk revela novo traje espacial da SpaceX

Musk há muito tempo usa o Twitter para criticar investidores que apostam contra a montadora, e vários processos judiciais de investidores foram movidos contra ele e a Tesla pelos tuítes. Em 24 de agosto, depois que as notícias sobre a investigação da SEC se tornaram conhecidas, Musk escreveu no site da empresa que a Tesla permaneceria listada, citando a resistência dos investidores.

O anúncio se dá em um momento difícil para Elon Musk, criticado por aparentemente ter fumado maconha no podcast Joe Rogan e processado por ter insinuado que um socorrista que trabalhou no resgate do time de futebol de meninos presos na Tailândia era pedófilo.

(Com informações da Reuters)

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).