Índices acionários chineses fecham em queda nesta quinta

Os índices acionários chineses fecharam em queda hoje (27) depois que dados mostraram que o crescimento do lucro industrial na China continuou a desacelerar em agosto e depois que o Banco Central dos Estados Unidos elevou os juros. Ao mesmo tempo, notícias da inclusão de ações no índice FTSE Russell falharam em melhorar o ânimo do mercado.
O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 0,4%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,54%.

O Banco Central da China deixou os juros de curto prazo inalterados hoje, optando por não acompanhar o aumento dos juros adotado pelo Federal Reserve (EUA), apesar do risco de renovada pressão sobre o iuan.

O crescimento do lucro das empresas industriais chinesas desacelerou para uma mínima recorde de cinco meses em agosto, o que aumentou as preocupações sobre a fraca demanda doméstica na segunda maior economia do mundo, à medida que os crescentes atritos comerciais com os Estados Unidos obscurece as perspectivas.

O provedor de índices globais FTSE Russell disse que vai começar a incluir as ações da China em seus principais índices a partir de junho do ano que vem, em um movimento que espera atrair entradas líquidas iniciais de 10 bilhões de dólares de investidores passivos.

O subíndice do setor financeiro recuou 0,43%, o de consumo teve queda de 0,06%, o setor imobiliário caiu 0,66%, enquanto o subíndice de saúde avançou 0,69%.


Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).