JBS Biodiesel prevê aumento de 30% nas vendas em 2018

iStock
Com o volume negociado em agosto, a empresa já vendeu no acumulado do ano 226 milhões de litros

A JBS Biodiesel, unidade de biocombustível da gigante global de carnes JBS, prevê elevar em 30% as vendas de biodiesel em 2018, após investimentos para ampliar a capacidade de reaproveitamento de óleo de fritura e de resíduos da cadeia produtiva, como sebo bovino, suíno e de aves.

LEIA MAIS: BNDES coloca participação na JBS em carteira para venda, diz fonte

A previsão foi feita depois de a companhia negociar 47 milhões de litros do biocombustível em leilão bimestral realizado no último dia 21 de agosto pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

Com o volume negociado em agosto, a empresa já vendeu no acumulado do ano 226 milhões de litros, ultrapassando até agosto o total vendido em 2017, que somou 210 milhões de litros. Na comparação com igual período do ano passado, as vendas da JBS em 2018 são 50 milhões de litros superiores.

“Temos ganhado participação no mercado, tendo como diferencial competitivo na composição das matérias-primas o reaproveitamento de resíduos da cadeia de proteína animal”, disse em nota o diretor da JBS Biodiesel, Alexandre Pereira.

Em entrevista à Reuters em fevereiro, Pereira havia dito que a companhia poderia produzir 250 milhões de litros em 2018.

VEJA TAMBÉM: JBS anuncia emissão de US$ 500 mi em títulos de dívida

Os investimentos da JBS no setor de biodiesel ocorrem após o governo federal elevar, a partir deste ano, a mistura do biocombustível no diesel para 10%.

A companhia investiu mais de R$ 5,5 milhões em sua fábrica em Lins (SP) para ampliar a capacidade de reaproveitamento do óleo de fritura e dos demais resíduos da cadeia produtiva animal.

Atualmente, a JBS Biodiesel tem capacidade produtiva anual em torno de 310 milhões de litros.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).