LVMH ressuscitará prêt-à-porter da Jean Patou

REUTERS/Charles Platiau
Para criar suas linhas de roupas, a LVMH recrutou Guillaume Henry

O conglomerado de luxo LVMH adquiriu uma participação majoritária da Jean Patou, marca de alta costura francesa que tentará ressuscitar relançando suas coleções de peças prêt-à-porter.

LEIA MAIS: Mundo da moda se divide sobre modelos digitais

A marca, criada em 1912 pelo estilista Jean Patou, um contemporâneo de Coco Chanel, vinha se concentrando em seu negócio de fragrâncias ultimamente, e é conhecida pelo perfume “Joy”.

A LVMH, que é o maior grupo de luxo do mundo e proprietário da Louis Vuitton e da Christian Dior, comprou seu controle acionário da britânica Designer Parfums Ltd, disse um porta-voz, confirmando uma reportagem do site de moda “FashionNetwork”. Os termos financeiros do acordo não foram revelados.

Para criar suas linhas de roupas, a LVMH recrutou Guillaume Henry, anteriormente na Nina Ricci, a quem também se credita ter ressuscitado a Carven, outra grife francesa dos anos 1940 em baixa.

A Patou será mais uma de várias marcas de alta costura sendo resgatadas, mas a expectativa é que a maioria continuará representando negócios pequenos em uma era de megagrifes como Vuitton ou Gucci.

VEJA TAMBÉM: Plaza Athénée, em Paris, recebe exposição de moda

Entre elas está a francesa Poiret, criada na virada do século 20 por Paul Poiret e que em fevereiro apresentou sua primeira coleção nas passarelas desde que fechou nove anos atrás.

O grupo de moda sul-coreano Shinsegae International está por trás de seu relançamento.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).