Visa e Mastercard vão pagar US$ 6,2 bi por fim de processo

iStock
Os emissores de cartões indicados na ação coletiva incluem o JPMorgan, o Citigroup e o Bank of America

A Visa, a Mastercard e alguns bancos norte-americanos aceitaram hoje (18) pagar US$ 6,2 bilhões para acabar com um processo aberto por lojistas sobre as taxas que recolhem quando aceitam pagamentos com cartão.

LEIA MAIS: Cielo lança sistema de pagamentos com QR code

Visa e Mastercard chegaram a um acordo de US$ 7,25 bilhões com lojistas, mas o acordo foi suspenso por um tribunal federal de apelações em 2016 e a Suprema Corte dos Estados Unidos recusou retomá-lo no ano passado.

O compromisso foi o maior acordo antimonopólio norte-americano em dinheiro, embora seu valor tenha caído para US$ 5,7 bilhões, após cerca de 8 mil varejistas terem saído.

Os emissores de cartões indicados na ação coletiva incluem o JPMorgan, o Citigroup e o Bank of America.

O processo, aberto em nome de cerca de 12 milhões de varejistas e que se estende há mais de uma década, acusa as empresas de cartão de violar as leis federais antitruste, forçando os comerciantes a pagar taxas de furto e proibindo-os de direcionar os consumidores para outras formas de pagamento.

Ao rejeitar o acordo anterior, contestado por varejistas, incluindo Amazon, Costco Wholesale e Walmart, um tribunal federal de apelações concluiu que ele era injusto, porque alguns varejistas receberiam poucos ou nenhum benefício.

VEJA TAMBÉM: Dólar abre em alta de 0,24% cotado a R$ 4,1350

As empresas de cartões já pagaram US$ 5,3 bilhões e agora pagarão mais US$ 900 milhões.

A Mastercard pagará US$ 108 milhões adicionais de fundos reservados no segundo trimestre, disse a companhia.

A ação da Visa representa cerca de US$ 4,1 bilhões, que a empresa espera pagar usando fundos previamente depositados no tribunal, e de um depósito de litígios criado em 28 de junho.

O acordo ainda deve ser aprovado por um tribunal.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).