VW terá portal de logística para caminhões e ônibus

iStock
Fachada da Volkswagen

A Volkswagen Caminhões e Ônibus vai lançar no Brasil um portal digital de logística para ampliar receitas com o lucrativo mercado de serviços de transportes, disse o presidente-executivo da companhia, Roberto Cortes. Desenvolvido em parceria com a RIO, que assim como a Volkswagen Caminhões é controlada pelo Grupo Traton, o produto inicialmente será para veículos da marca, que a partir de 2019 sairão de fábrica com conexão digital batizada de RIO Box.

LEIA MAIS: Volkswagen lança Moia, divisão de serviços para fazer frente ao Uber

A partir da inteligência de dados do uso do veículos e armazenados em nuvem, o portal RIO será um meio para oferta de 20 serviços que hoje são comprados individualmente, disse Cortes em entrevista por telefone. O leque pode incluir desde encomendas para troca de peças e revisão, até monitoramento de segurança e apólices de seguro sob medida.

“Tudo isso poderá ser contratado de forma mais rápida e barata”, disse Cortes, adiantando que conversas com potenciais parceiros já estão em andamento, incluindo com a Omnilink, empresa de produtos de segurança, como telemetria e monitoramento, e de gestão de frotas.

A iniciativa reproduz iniciativas semelhantes desenvolvidas em regiões como a Europa e é pensada para fazer com que serviços de logística passem a ter uma parcela crescente nas receitas. “É uma mudança estratégica que nos tornará muito mais do que apenas uma fabricante de caminhões, para explorar o negócio rentável de serviços”, disse Cortes, que no entanto evitou fazer projeções de receita para o novo braço de negócios.

Progressivamente, a VW Caminhões e Ônibus vai estender o RIO. O produto será lançado no México, na Argentina e no Chile. O cardápio de serviços também deve crescer para englobar todo o mercado, em vez de apenas clientes da marca, à medida que os produtos incluam monitoramento de entregas em todos os modais logísticos, mesmo aviões e navios, além da contratação de fretes.

Na Europa, a VW Caminhões e Ônibus já tem um parceiro para plataforma de entregas e a empresa está procurando um para operar o mesmo serviço no Brasil, disse Cortes.

A movimentação da montadora acontece num momento de recuperação do mercado automotivo brasileiro, na esteira da lenta retomada da economia do país. Segundo a Anfavea, as vendas de caminhões no país de janeiro a agosto chegaram a 46,1 mil unidades, alta de 49,5% na comparação com mesma etapa de 2017. Os licenciamentos de ônibus no período somaram quase 9 mil unidades, alta de 16,7%.

 

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).