Amaggi anuncia R$ 75 mi para produção de biodiesel

iStock
O intuito da empresa é dar vazão à toda sua produção de óleo de soja

A Amaggi, maior trading brasileira de grãos, anunciou que investirá a partir do ano que vem R$ 75 milhões para produção de biodiesel em Lucas do Rio Verde (MT), após ampliar sua unidade de processamento de soja no município.

LEIA MAIS: 50 melhores empresas de agronegócio do Brasil

Com a recente expansão da planta industrial, que agora tem capacidade para esmagar 3,6 mil toneladas da oleaginosa por dia, o intuito da empresa é dar vazão à toda sua produção de óleo de soja, principal matéria-prima utilizada na fabricação do biodiesel no país.

“Não é a primeira vez que a empresa cogita entrar no setor. Porém, concluímos que agora é o momento mais oportuno, principalmente depois da ampliação da capacidade de esmagamento da unidade existente”, afirmou o presidente da Amaggi, Judiney Carvalho, em nota.

Atualmente, o Brasil mistura 10% de biodiesel ao diesel, mas há esforços do setor para que a elevação desse percentual seja acelerada, com a proporção de 15% sendo adotada em 2022, dois anos antes do previsto na Política Nacional de Biocombustíveis, segundo defendeu no mês passado a associação de produtores Aprobio.

Na última semana, um leilão realizado pela reguladora ANP negociou quase 1 bilhão de litros de biodiesel para atender ao mercado em novembro e dezembro, com aumento nos preços.

A Amaggi, empresa da família do ministro Blairo Maggi, mantém sua unidade em Lucas do Rio Verde há pouco mais de dez anos. Conforme a empresa, de lá o biodiesel produzido poderá ser comercializado e transportado para bases de distribuição em Mato Grosso ou outros Estados, a fim de ser misturado ao diesel.

VEJA TAMBÉM: De Rei da Soja a ministro: conheça a trajetória de Blairo Maggi

“Além de reforçar sua atuação na cadeia do agronegócio, o investimento da Amaggi contribuirá com a economia do Estado, gerando empregos, elevando o nível de industrialização e, consequentemente, agregando valor à produção local”, afirmou a companhia na nota.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).