Bradesco rescinde joint venture com Fidelity

Paulo Whitaker/Reuters
Logo do banco Bradesco em Osasco, São Paulo

O Bradesco anunciou hoje (1º) que rompeu na última sexta-feira sua joint venture com o Grupo Fidelity na Fidelity Processadora S.A., empresa brasileira prestadora de serviços de processamento de cartões de crédito, da qual o banco detém indiretamente 49% do capital social. A rescisão, segundo comunicado do Bradesco ao mercado, busca reduzir custos de processamento, “aumentando a eficiência do negócio de cartões de crédito” e não deve causar “qualquer impacto para as atividades e clientes” do banco.

LEIA MAIS: Bradespar e Litel devem pagar até R$ 2,82 bi a Elétron

“Finalizada a operação, o Bradesco permanecerá como único acionista da processadora, cujo patrimônio líquido será constituído exclusivamente pelos ativos e passivos relacionados à prestação de serviços para a Organização Bradesco”, diz o comunicado, citando que a transação não envolve valores financeiros.

Ainda de acordo com o comunicado, os ativos e passivos remanescentes, relativos à prestação de serviços para terceiros, serão transferidos para uma nova sociedade, 100 por cento controlada pelo Grupo Fidelity.

Bradesco e Grupo Fidelity manterão sua associação na Fidelity Serviços S.A., sociedade prestadora de serviços de call center, cobrança, prevenção de fraudes, suporte e demais serviços relacionados.

A conclusão da rescisão, afirma o banco, está sujeita à determinadas condições precedentes, dentre elas a aprovação dos órgãos reguladores competentes e cumprimento das formalidades legais aplicáveis.

Copyright Forbes Brasil. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução, total ou parcial, do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, impresso ou digital, sem prévia autorização, por escrito, da Forbes Brasil (copyright@forbes.com.br).